Alerta: Prefeitura diz que vídeo com relato de contribuinte do IPTU é falso

No vídeo falso, o homem diz que adquiriu um imóvel com a ajuda de um "projeto" da Prefeitura de Manaus

O vídeo é falso segundo a Prefeitura de Manaus – Foto: Divulgação

Um vídeo que circula em grupos de WhatsApp e demais redes sociais, onde um cidadão que não se identifica, usa o nome do prefeito de Manaus, David Almeida, e relata que havia comprado uma casa com débitos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), foi analisado pela Prefeitura de Manaus. A Secretaria de Comunicação informou, nesta sexta-feira (10), que o relato é falso.

No vídeo falso, o homem diz que o imóvel foi adquirido por ele, por meio de um suposto “projeto” da prefeitura. A casa estaria com dívidas desde o ano de 1992, e, por conta disso, ele teria conseguido alterar a titularidade do imóvel. Além disso, o homem diz que teve a dívida perdoada pela administração municipal.

“A prefeitura chegou na minha casa, pediu meus documentos dizendo que iria passar o IPTU para o meu nome e, ano que vem, virá o IPTU cadastrado no meu nome e a dívida não será mais minha”, relata o desconhecido, ao afirmar que “tantas outras famílias foram beneficiadas”.

Relato falso

A Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), responsável pela gestão dos tributos municipais, nega as informações e desconhece qualquer programa com as características citadas pelo cidadão. O órgão informa que, a primeira precaução de uma pessoa ao negociar um imóvel é verificar suas dívidas de IPTU.

O município informa ainda que os cadastradores do projeto Mapa de Manaus estão percorrendo os bairros da capital, para a conclusão da terceira e última fase do projeto, que somente visa atualizar a base do Cadastro Imobiliário Municipal.

Os cadastradores do Mapa de Manaus estão devidamente fardados e identificados com o crachá da Prefeitura de Manaus. No site do projeto (www.mapademanaus.org) é possível acessar mais informações sobre as ações, além da lista com nomes e fotos dos profissionais que atuam no projeto. Outro canal direto com o cidadão é o telefone e WhatsApp (92) 98421-7829.

(*) Com informações da assessoria