Alfredo perde eleição, mas Amazonino arruma um cargo pro seu irmão

O governador e candidato à reeleição Amazonino Mendes (PDT) fez jus ao seu slogan de campanha (Eu amo o Amazonas) só que, desta feita, a demonstração de amor foi por seu aliado político nesta eleição, o deputado federal e candidato a senador derrotado nas urnas, Alfredo Nascimento (PR).

Alfredo perdeu a eleição, mas ganhou um prêmio de consolação. Pelo menos seu irmão Francisco Evilázio Pereira, conhecido como Evilázio Nascimento, está empregado. Evilázio ganhou um cargo comissionado no Governo: ele é o novo secretário executivo adjunto da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) – salário bruto de R$ 9.300,00 (Veja o decreto de nomeação no fim da matéria) 

A Sejel – Secretaria que foi utilizada durante a campanha eleitoral quase como um segundo comitê de Amazonino Mendes e que teve ao menos dois dos seus secretários empenhados na campanha do empresário Saulo Vianna (PPS), eleito deputado estadual – bom ressaltar que as provas foram tiradas das próprias redes sociais destes secretários – está novamente sendo usada, desta vez para abrigar correligionários.

A nomeação de Evilázio Pereira (ou Evilázio Nascimento) foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) da última sexta-feira (19) e disponibilizado nesta terça-feira (23).

Alfredo Nascimento, dirigente estadual do PR, foi um dos principais aliados de Amazonino na corrida eleitoral deste ano, se fazendo presente nas ações de campanha junto com o governador – ao menos durante o primeiro turno das eleições – na tentativa de ser eleito ao Senado.

A ligação quase umbilical entre Amazonino e Alfredo foi tanta que, durante a convenção partidária, mesmo com o deputado federal Hissa Abrahão, do mesmo partido de Amazonino, o PDT, candidato ao Senado, o governador preferiu anunciar, publicamente, o apoio a Alfredo. “O meu candidato ao Senado é o Alfredo”, disse Amazonino.

Como Alfredo não conseguiu votos para ser eleito, Amazonino teve que abrigar seu irmão no Governo. A prática é antiga. Em 2014, Alfredo também apoiou o então governador, José Melo, – cassado por compra de votos e preso – e, de quebra, conseguiu um cargo no Governo para Evilázio Pereira. Na época, o irmão de Alfredo virou secretário executivo da Casa Civil. (Veja nomeação no fim da matéria)

Nomeação de Evilázio Pereira para a Sejel.

Nomeação de Evilázio Pereira para a Casa Civil, em 2014.