Aliados de Melo fraudam pesquisa Datafolha e espalham factóide pelo Whatsapp com números fictícos e certeza de segundo turno

Disputa eleitoral 2

Uma mensagem tomou conta do Whatsapp ,nesta quinta-feira (18) e, várias delas, chegaram até mesmo ao whatsapp do Radar se reportando a pesquisa que teria sido realizada pelo Instituto Datafolha, do jornal Folha de São Paulo. O texto da mensagem dizia o seguinte: “Folha de São Paulo coloca as eleições no Amazonas em 2º turno”e trazia os seguintes percentuais de intenção de voto para o Governo do Estado: Eduardo Braga 39%, José Melo 37%, Marcelo Ramos 9%. Segundo a mensagem, através da análise desses percentuais, a própria pesquisa Datafolha indicaria a existência de segundo turno nas eleições desse ano.

Nem precisou que o Radar checasse a veracidade das informações, um dos nossos amigos RR (Repórter-Radar), lá da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) onde a mensagem já tinha se espalhado que nem rastilho de pólvora e virou o maior burburinho em tudo que é corredor do Poder Legislativo, decidiu pegar o link que estava na própria mensagem e verificar se os números eram reais. Tudo mentira! Um factoide criado para enganar os incautos que acreditam em tudo que é enviado pelas mídias sociais. O amigo do Radar passou a imagem com a pesquisa verdadeira (ver documento), que inclusive não é atual, é do início do mês de setembro, e os números verdadeiros são: Eduardo Braga 48,52, José Melo 37,86% e Marcelo Ramos 2,92%. Pode verificar que a pesquisa traz o seguinte texto lá no alto da página: “governos estaduais devem terminar no primeiro turno”.

Por favor, fraudar pesquisa de um instituto sério como o Datafolha é uma atitude criminosa. Enganar os eleitores é um ato inescrupuloso. E, só faz com que as pessoas se irritem e avaliem exatamente como concluiu esse parceiro do Radar: “As pesquisas do pessoal do governador é igualzinha a propaganda dele de campanha, só enganação”. E ainda numa infeliz coincidência, nesta quinta-feira (17), o candidato ao Senado da coligação “Fazendo mais por nossa gente”, ex-governador Omar Aziz (PSD), durante debate dos candidatos ao Senado, na Record News, ao falar sobre a importância da internet e das mídias sociais para os gestores públicos, criticou duramente o que ele denominou de mentiras espalhadas pelas redes sociais. Será que até a opinião do cara é uma enganação? Ou sera que dá pra ele começar a fazer  o discurso virar realidade e ensinar seu grupo politico, assim como seu candidato ao Governo, a não enganar o eleitor, e nem abusar da nossa inteligência, e muito menos da nossa paciência, tá legal? (Any Margareth)

Disputa eleitoral 1

Clique na imagem para ampliar