Alisson marca no fim, e Grêmio supera Estudiantes nos pênaltis

O Grêmio segue na Libertadores 2018. Nessa terça-feira (28), o time gaúcho fez 2 a 1 no tempo normal -com direito a gol nos acréscimos da etapa final- e eliminou o Estudiantes com 100% de aproveitamento nos pênaltis (5 a 3). A classificação foi suada, com repetição de posse de bola maciça e pressão com direito a cinco atacantes nos minutos finais.

Everton e Alisson marcaram para o Grêmio. Lucas Rodríguez fez o gol argentino. Nas quartas de final, o Grêmio enfrenta o Tucumán (ARG), que eliminou o Nacional de Medellín mesmo perdendo o jogo de volta, nesta terça, por 1 a 0.

O destaque do triunfo gremista foi Kannemann. Bem no “um contra um”, cheio de atitude e único capaz de levantar a torcida no estádio, o zagueiro se salvou em uma noite recheada de ansiedade, erros técnicos e sem brilho.

Geromel não teve a mesma boa atuação. O zagueiro errou no lance em que o Estudiantes marcou, falhou em outras jogadas durante a partida e fugiu do seu padrão de referência em um time ofensivo e técnico.

O Grêmio da posse de bola e domínio agregou um pouco mais de repertório no início do jogo. Passes longos, inversões e o pivô de Jael para Everton marcar, aos 6min, pintaram cenário de atuação contundente. Mas tudo passou rápido.

A mesma fuga mínima do padrão cobrou seu preço em lance de Jailson que terminou em gol do Estudiantes, aos 8min. Depois disso, a partida previsível voltou. A vantagem fez o Estudiantes abrir o jogo com uma linha de cinco jogadores na defesa. No decorrer do primeiro tempo, a formação mudou e passou a contar com quatro homens atrás. Nos dois cenários, o time argentino esperou para dar combate mais perto de sua área. Compacto, tirou espaços do Grêmio.

No intervalo, Renato tirou Ramiro e lançou Alisson. Com a troca, o Grêmio injetou velocidade e mais ofensividade ao time. As melhores chances vieram pelo meio, com Jailson tentando de fora da área e Luan finalizando com tentativa bloqueada.

Aos 24min, Renato Gaúcho foi para uma cartada diferente. Com André no lugar de Léo Moura, o Grêmio passou a jogar em esquema tático quase inédito -usado diante do Vasco, no Rio. Com Cortez como parceiro de Kannemann e Geromel na defesa, o time adotou o 3-5-2. Depois, Jailson saiu para entrada de Pepê.

O Grêmio seguiu na pressão mesmo sem organização, mas foi premiado com um gol aos 46min. Em cobrança de falta da esquerda, Alisson se antecipou na primeira trave e, de cabeça, acertou o ângulo direito do gol de Andújar.

GRÊMIO

Marcelo Grohe; Léo Moura (André), Geromel, Kannemann, Bruno Cortez; Maicon, Jailson (Pepê), Ramiro (Alisson), Luan, Everton; Jael. T.: Renato Gaúcho

ESTUDIANTES

Andújar; Sanchez, Noguera, Schunke, Campi, Erquiaga (Luguercio); Iván Gomez, Rodrigo Braña, Lucas Rodríguez, Matías Pellegrini (Lattanzio); Apaolaza (Bazzana). T.: Leandro BenitezEstádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)Público: 48.082 pessoas (45.420 pagantes)Renda: R$ 2.171.893,00Juiz: Eber Aquino (PAR)Cartões amarelos: Maicon, Ramiro, Léo Moura, André, Alisson (Grêmio); Sanchez, Luguercio, Campi (Estudiantes)Gols: Everton, aos 6min do primeiro tempo, e Alisson, aos 46min do segundo tempo (Grêmio); Lucas Rodríguez, aos 8min do primeiro tempo (Estudiantes).

Fonte: Folhapress.