Alô, presidente, me empresta o celular que o meu não quer funcionar!

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) deputado Josué Neto, elogiou o serviço prestado por operadoras de telefonia móvel, testemunhando que “avançou muito” a recepção do sinal de celular “nas zonas rurais, e até no meio do rio”. Ele chegou a pedir que acreditasse nele quando diz que “em alguns municípios é mias fácil usar o celular do que em Manaus”. O presidente citou como exemplo desses municípios Urucará, São Sebastião do Uatumã, Itapiranga e Silves, onde, segundo ele o sinal “não é bom, é excelente”. Pois é gente, Josué Neto nem precisou de CPI da Telefonia pra resolver nosso eterno problema de sinal de celular. Ao invés de arrancar os cabelos quando, nem com reza braba, consegue ligar do celular, é só pedir emprestado o telefone do presidente, ou mudar pra Urucará. Tá certo?

Fala com a Dilma

E o presidente da ALE, deputado Josué Neto, fez a gente lembrar, na mesma hora, do vereador Marcelo Serafim, comentando sobre a possibilidade de greve dos rodoviários por conta do não pagamento de direitos trabalhistas, INSS e FGTS, por parte dos empresários do transporte coletivo que, há anos só retiram dos contracheques de seus funcionários, mas embolsam o dinheiro. Serafim disse que quem tinha de tomar providências sobre essa questão de FGTS e INSS era o Governo Federal. Ou seja, se o patrão ficar com o teu FGTS ou com o dinheiro da tua aposentadoria, reclama pra Dilma! Neto fez algo parecido ao determinar que  a Procuradoria da ALE elabore parecer jurídico sobre a legalidade da CPI “já que se trata de uma concessão pública federal”. Ou seja, se as operadoras aqui em Manaus fizerem sua vida se tornar um inferno sem comunicação com ninguém, só reclamando pra Dilma também!

Quer valer?

E essa o povo aqui do Radar decidiu ir “valendo” com quiser, mesmo correndo risco de perder – ia ser a primeira vez na vida que a gente ia perder com gosto – se esse parecer jurídico da Procuradoria da ALE não vem dizendo que a competência de apurar as causas e os responsáveis pela má qualidade do serviço de telefonia é dos órgãos da esfera federal. Quer valer quanto?

Legislativos no erro

E caso a Procuradoria da ALE, com todos seus experts em Jurisprudência, emita parecer sobre a ilegalidade de uma CPI para apurar falhas na prestação de serviço das operadoras de telefonia, seria bom que a ALE “emprestasse” seus procuradores para as 16 Assembleias Legislativas em todo o País que instalaram CPIs da Telefonia, porque estão todas cometendo uma ilegalidade, não é mesmo?

Brasília

Enquanto a Procuradoria da ALE não emite parecer dizendo se os deputados da Casa podem ou não investigar as operadoras de telefonia, os autores da proposta de CPI, deputados Marcos Rotta (PMDB), Marcelo Ramos (PSB) e Adjuto Afonso (PP) participam, nesta quinta-feira (8), de uma reunião, às 10h (de Brasília), na sede da Unale, com representantes de 16 Assembleias Legislativas do Brasil para discutir sobre as CPIs da telefonia já em andamento nessas unidades federativas.