Alunos de escola rural de Iranduba são ‘despejados’ pela Prefeitura (ver vídeo)

Alunos da Escola Municipal São Cristóvão, na comunidade São José na ilha do Japurutú, zona rural de Iranduba (a 40 quilômetros de Manaus), foram “despejados” pela Prefeitura. (Veja o vídeo no final da matéria)

De acordo com o presidente da comunidade, Alcemir Ferreira da Silva, ao menos 27 crianças ficaram desassistidas por conta do fechamento repentino da escola municipal.

“A Prefeitura já vinha comentando que iria fechar a escola e deu um prazo de um ano para que os pais dos alunos se programassem para buscar uma nova unidade educacional para os filhos. Mas, após três meses, nos deparamos com a informação de que a escola já seria fechada”, disse o líder comunitário.

Com o fechamento da escola, Alcemir Ferreira disse que tanto os pais dos alunos como os trabalhadores do local ficaram surpresos.

Após receberem a “ordem de despejo”, os comunitários resolveram fazer uma manifestação em frente a Secretaria de Educação de Iranduba, mas lá, receberam a informação de que a determinação havia sido do Ministério Público do Estado (MP-AM).

“Foi então que fomos até o MP e lá informaram que não existia nenhuma determinação por parte do órgão ministerial pelo fechamento da escola. O órgão informou que estaria acompanhando o fechamento da escola e todo o procedimento para não prejudicar os alunos”, disse o comunitário.

Após as idas e voltas – entre o MP e a secretaria de educação – o Ministério Público resolveu marcar uma reunião para próxima terça-feira (16), para discutir a situação com os comunitários.

Além das 27 crianças que já são atendidas na escola, o presidente da comunidade informou que existem outras 16 crianças pré-inscritas para estudarem na unidade educacional.

A prefeitura disse que vai fechar a escola pelo pouco número de alunos, mas, esses estudantes não tem outra unidade para estudar. Por isso, pedimos o apoio do poder público para que nossas crianças não sejam penalizadas”, disse Alcemir Ferreira.

Demissões

Recentemente, o Radar noticiou que o prefeito Francisco Gomes, o “Chico Doido”, vem promovendo uma série de demissão em massa de servidores da área da Educação, por conta de quebra de contratos da prefeitura.

As denúncias que chegaram ao Radar trazem informações de que mais de 120 professores da zona urbana e rural não tiveram os contratos restabelecidos, fato esse que poderia prejudicar o ano letivo.

Sobre a questão do fechamento da Escola São Cristóvão, da Ilha do Jacurutu, na zona rural de Iranduba, o secretário municipal de educação, professor Amilton Gadelha, esclareceu que a Secretaria Municipal de Educação de Iranduba (Semei) está fazendo uma nova formatação, tanto em relação ao calendário escolar, nas regiões dos rios Negro e Solimões, quanto à criação de polos com aulas em tempo integral nessas localidades.

“Isso vai otimizar a aplicação dos nossos recursos financeiros, de mão de obra, diminuindo gastos com rotas escolares, combustíveis, com o emprego de servidores, etc”, justificou.