Alunos do interior sofrem com precariedade no transporte escolar 

Mesmo as prefeituras de Juruá e Careiro Castanho (a 712 e 86 quilômetros de Manaus, respectivamente) receberem milhões em recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para investir na educação, os estudantes dos municípios vem sendo transportados em rabetas de madeiras e submetidos a atravessar uma ponte totalmente deteriorada, correndo o risco de cair. 

A denúncia foi feita pelo deputado Dermilson Chagas (PP) na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), nesta quarta-feira (2). Na ocasião, o parlamentar mostrou vídeos e fotos de mais de 20 alunos que vivem nas comunidades de Juruá, sendo transportados por pequenas rabetas de madeira, correndo o risco de se afogarem. “O pior é que um dos alunos está guiando a rabeta. Isso é um absurdo”, ressaltou.

Dermilson ainda disse que está previsto cerca de R$ 10 milhões para Juruá em recursos do Fundeb, mas questiona se o Poder Municipal já recebeu parte desse dinheiro. “Olha as condições dessas crianças, correndo risco devido à falta de compromisso por parte da prefeitura e do governo do Amazonas que não intervém sobre a situação”, disse.

Já no Careiro, Dermilson denuncia que crianças estão sendo transportadas por uma ponte de madeira totalmente deteriorada, correndo o risco de cair. 

“A prefeitura deve também receber até dezembro deste ano, R$ 26 milhões de Fundeb. Cadê o investimento? Estão cometendo um crime em não respeitar a lei que concede o direito à criança, respeito, dignidade, educação e segurança”, ponderou Dermilson.

Para o parlamentar, assistir uma situação dessa sem tomar medidas é um pecado. “Portanto, irei denunciar ao Ministério Público Federal para que se investigue e fiscalize os possíveis desvios de Fundeb. Queremos um transporte escolar com qualidade e segurança para as nossas crianças do interior do Amazonas”, afirmou.

Com informações da assessoria do deputado.