Alunos protestam após estudante com bebê ser proibida de assistir aula

Em repúdio ao caso da última sexta-feira (8), em que uma adolescente foi proibida de assistir aula por estar com um bebê de colo dentro da sala, estudantes da Escola Estadual Vasco Vasques, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste, vão realizar uma manifestação nesta segunda-feira (11), em frente a unidade de ensino.

O ato que está marcado para às 7h, será pacífico e no local, estudantes e pais de alunos farão um abraço coletivo contra a decisão da diretoria de ensino em proibir a entrada de mães estudantes com seus filhos. 

“Após essa manifestação, os alunos esperam que a ‘Escola’ tome providências e torne o ambiente de ensino mais harmônico, dando liberdade para que as mães possam assistir aulas com suas crianças”, diz o convite para o ato.

Com a repercussão do vídeo nas redes sociais, em que mostra o coordenador da escola levantando o tom de voz e exigindo que a jovem saísse da sala de aula porque carregava a filha de colo, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou, por meio de nota, que o caso está sendo apurado, para que sejam tomadas as devidas providências.

A Secretaria também disse que não há nenhuma determinação para negar a qualquer estudante da rede pública o acesso à educação, seja ela mãe ou não.

“A atitude não condiz com a boa prática pedagógica estimulada pela Secretaria para evitar a evasão dos estudantes. A Seduc ressalta, ainda, que junto à gestão da escola está apurando o ocorrido para buscar uma solução com o intuito de garantir a presença da aluna em sala de aula” diz um trecho da nota enviada ao Radar.

Já alguns alunos relataram que a posição da escola teria sido extrema, ao ponto da estudante ser suspensa das atividades escolares na ocasião. Os colegas de classe se indignaram com a situação, e organizaram o ato para lutar por seus direitos e debaterem outros temas como a melhor qualidade na merenda escolar, mais respeito na relação interpessoal entre alunos e professores, assim como a suposta falta de disposição e disponibilidade da direção da escola em atender demandas de alunos.