Amaturá registra 12 casos de doença de Chagas e assusta moradores

A doença de Chagas é uma doença infectoparasitária febril aguda

Foto: Divulgação

Doze casos da doença de Chagas têm preocupado moradores do município de Amaturá (a 909 quilômetros de Manaus). Além disto, nesta terça-feira (10), a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) informou que investiga outras 18 ocorrências.

De acordo com a FVS, uma equipe técnica foi enviada até a comunidade Caturiá, zona rural do município, onde moradores relatam ter consumido açaí possivelmente contaminado.

Segundo o chefe do Departamento de Vigilância Ambiental (DVA) da FVS-RCP, Elder Figueira, as investigações da equipe técnica já detectaram que 34 moradores tinham consumido o suco de açaí, o qual tinha sido produzido artesanalmente na comunidade. Esses moradores foram submetidos ao exame de gota espessa, foram revisadas as lâminas já feitas e 22 casos foram descartados.

Doença de Chagas

A doença de Chagas é uma doença infectoparasitária febril aguda, que passou a ser uma preocupação a mais entre todas as doenças febris que se manifestam de maneira endêmica na Amazônia.

O tratamento da doença de Chagas é muito específico que deve ser realizado sob estrita orientação médica, para evitar que a doença evolua para a forma crônica, acometendo o coração, esôfago e intestino, quando a doença passa a não ser curável.

Transmissão

O parasita Trypanosoma cruzi é o agente etiológico da doença de Chagas. No Amazonas, a principal forma de transmissão da doença ocorre por meio de ingestão de suco de açaí contaminado.

A principal forma de prevenção é a inspeção visual e a captação dos frutos antes da preparação e manipulação dos alimentos.

Além do açaí, outros alimentos podem estar envolvidos na transmissão oral do parasita, como frutas, vegetais e respectivas preparações, como suco de cana-de-açúcar, buriti e bacaba.