Amazonas cai para 4º lugar em ranking nacional e “despenca” no número de vacinações diárias, denunciam parlamentares

O Amazonas caiu para o quarto lugar no ranking dos estados com maior percentual da população que já tomou a primeira dose da vacina contra a Covid-19. A informação consta no site Covid-19 no Brasil, plataforma que traz atualizações diárias da situação da pandemia com dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Ministério da Saúde e Secretarias Estaduais.

A lentidão da vacinação diária no Estado também foi alvo de críticas do deputado federal, Marcelo Ramos (PL), que publicou em suas redes sociais, na última sexta-feira (3), um gráfico da vacinação que mostra que neste dia somente 467 doses de vacina teriam sido aplicadas no Amazonas. “Ontem o Amazonas havia aplicado, na sua totalidade, 566.348 vacinas em todo o estado. Hoje, o total é de 566.815, então, em 24 horas, segundo informou a FVS, foram aplicadas apenas 467 doses. Não podemos parar, porque parou nesta sexta-feira?, questionou Marcelo Ramos.

Outro parlamentar que se manifestou a respeito da vacinação lenta foi o vereador, Amom Mandel (Podemos), que postou matéria do Amazônico em suas redes sociais, em que uma mulher mesmo com cadastro de imunização aprovado no “Imuniza Manaus” não conseguiu ser vacinada. “Vamos averiguar essas denúncias. Enquanto o Brasil acelera na vacinação, Manaus desacelera. Basta olhar os números”, disse o vereador.

Terceira onda versus vacinação

Enquanto a população amazonense espera para ser imunizada, o coronavírus ameaça causar uma terceira onda de contaminação no Estado, conforme alertou o próprio diretor da Fundação de Vigilância do Amazonas (FVS-AM), Cristiano Fernandes. “Se não mantivermos a adoção de prevenção e controle, seguramente teremos uma nova alça epidêmica e a consequência serão novas tragédias que poderão assolar nossas famílias”, disse Cristiano.

O alerta foi feito na última quinta-feira (1º), na mesma live em que o governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou a flexibilização no decreto governamental que restringe a circulação de pessoas para evitar contágios pela Covid-19. Entre as mudanças está a ampliação do horário dos bares que a partir desta segunda-feira (5), passa a funcionar até as 23h.

Vale ressaltar que especialistas afirmam que para um Estado voltar com suas atividades econômicas em sua totalidade é necessário que 70% da população esteja imunizada, para evitar novo crescimento de internações, no entanto, o Amazonas atualmente vacina apenas 10,45% da população.