Amazonas é um dos dez Estados com problemas na gestão dos recursos da merenda escolar, aponta TCU

O Tribunal de Contas da União (TCU) fez uma auditoria em dez Estados, entre eles o Amazonas, e constatou problemas na gestão de recursos destinados à merenda escolar. A informação foi divulgada pelo próprio Tribunal, nessa segunda-feira (19), e conforme o relatório do TCU, os valores fiscalizados entre as dez unidades federativas ultrapassam R$ 608 milhões e foram transferidos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação aos Estados (FNDE).

De acordo com o Tribunal de Contas, o relatório é um consolidado das fiscalizações ocorridas nas secretarias de Educação do Amapá, Amazonas, Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul e Rondônia.

O ministro Walton Alencar Rodrigues, destacou no relatório apresentado no processo 015.062/2017-1, que entre os principais problemas, os auditores apontaram número de nutricionistas incompatível com a quantidade de alunos; fuga à licitação pelo fracionamento indevido na compra de alimentos; condições de higiene inadequadas; ausência de refeitórios.

Após a auditoria o Tribunal determinou que o FNDE adote as medidas necessárias para coibir as ocorrências identificadas e definiu que no prazo de 60 dias uma nova fiscalização será reiniciada nesses locais para verificar se as irregularidades foram sanadas.