Amazonas Energia consegue na Justiça reajuste da tarifa em quase 40%, e ainda retroativo ao ano passado

conta de luz

Apesar do péssimo serviço prestado à população, a Eletrobras Amazonas Energia conseguiu na Justiça impor ao consumidor amazonense um aumento de 38,8 na tarifa de energia elétrica e ainda cobrança dos valores de reajuste retroativos a novembro do ano passado. A decisão foi do desembargador Federal Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1), nesta segunda-feira (18).

Em Nota Oficial enviada à imprensa, a Eletrobras Amazonas Energia informou que, “a partir do dia 20 de janeiro, os consumidores irão receber, gradativamente, a fatura de energia elétrica com o reajuste”. De acordo com a concessionária de energia elétrica, está valendo a publicação realizada em 27 de outubro de 2015, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), onde ficou determinado para os consumidores residenciais o reajuste de 38,8%, e para os consumidores de Média e Alta Tensão o reajuste de 42,55%.

E, como se estivesse fazendo um favor para o consumidor amazonense, a Eletrobras Amazonas Energia ainda avisa que os valores do reajuste, retroativo a novembro do ano passado, será parcelado em seis vezes e as parcelas virão nas faturas de energia elétrica emitidas a partir do dia 01 de fevereiro, “sem juros ou multas” – o que faltava é a Amazonas Energia, além de um reajuste abusivo de quase 40% ainda querer punir o consumidor com juros e multas, por um aumento da tarifa de energia elétrica que estava suspenso por decisão liminar concedida pela Justiça. (Any Margareth)