Amazonas Energia se cala sobre possível apagão no Estado

A concessionária Amazonas Energia, que é responsável pela distribuição de energia elétrica para todo o estado do Amazonas, não se manifestou sobre a declaração feita pelo deputado estadual Serafim Correa (PSB) de que se Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) não tomar uma atitude para fiscalizar a falta de regulamentação do setor de abastecimento de energia elétrica e de fiscalização periódica sobre os transformadores, o Amazonas pode sofrer um apagão igual ao do Amapá.

A declaração do deputado foi feita durante sessão plenária da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), do dia 19 deste mês. Para Serafim, o poder público, no caso a Aneel, tem a responsabilidade de regulamentar e fiscalizar essas empresas. O estado do Amapá passou 22 dias no escuro até o reestabelecimento total da energia.

“Têm outras coisas que são de responsabilidade do poder público. A primeira é a regulação e a segunda é a fiscalização. Aneel que é tão rápida para aumentar a tarifa de energia e não foi rápida para ver que tínhamos ali um caos próximo, que terminou acontecendo. Povo do Amapá merece a solidariedade de todos nós, da Amazônia para um todo, porque o tratamento que ele nos dá é bem diferente do tratamento que ele dá para o Sul”, disse.

Com um mapa, o parlamentar mostrou a passagem das subestações das linhas de transmissão de Tucuruí e ressaltou que se as autoridades competentes não tomarem providências, o problema pode se repetir daqui a alguns anos no Amazonas e o estado ficará no escuro.

“Essa linha em vermelho [mostrando no mapa] traz a energia da hidrelétrica de Tucuruí, atravessa o Rio Amazonas e sai uma linha para a direita que leva energia para o Amapá. Uma outra linha para a esquerda, que já chegou a Manaus e que espera levar até Roraima, mas por uma questão não resolvida envolvendo indígenas essa linha de transmissão não avançou. Da mesma forma que explodiu o transformador que vai de Tucuruí para Macapá, e de lá para todo o estado do Amapá, poderia ter explodido a outra vai para a esquerda. Aí seríamos nós, seria Manaus que estaria completamente às escuras”, alertou.

O portal Radar Amazônico entrou em contato com a Amazonas Energia, por meio de sua assessoria de imprensa, para saber quais as chances um futuro apagão no Amazonas,  como a concessionária trabalha para evitar um cenário como este, se há fiscalização periódicas dos transformadores que sustentam o Estado, mas até o momento não obteve resposta.

Líder em reclamações

A Amazonas Energia é líder em registros de reclamações no órgão de defesa do consumidor do Amazonas, Procon-AM, com 2.181 atendimentos relacionados à concessionária de energia. Os dados foram registrados entre o dia 2 de janeiro e 29 de outubro de 2020. A Amazonas Energia soma, ainda, o número de 1.085 processos protocolados junto ao órgão.