Amazonas Energia tenta justificar no Legislativo pedido de aumento de 8,5% nas contas de energia dos amazonenses 

Em uma audiência pública, nesta quarta-feira (16), convocada pela Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), em que esteve presente o diretor da empresa Eletrobrás Amazonas Energia, Tarcísio Rosa, a concessionária de energia elétrica tentou justificar a proposta de revisão tarifária que enviou à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Também estavam presentes a audiência publica os deputados Carlinhos Bessa (PV) e Saullo Vianna (PTB).

Logo que a empresa anunciou o pedido de reajuste na tarifa de energia, a atitude foi criticada por vários parlamentares, considerando que um aumento na tarifa em um ano em que a população atravessa uma pandemia seria desnecessário, sem falar da péssima qualidade no serviço que já causa muitos prejuízos à população.

Mas para justificar o reajuste na tarifa, que deverá ser decidido até o dia 19 de outubro, o diretor da Eletrobrás, apresentou uma série de projetos que prometem melhorar a distribuição de energia na capital e no interior e afirmou que durante a quarentena, não foi realizado nenhum corte de fornecimento por falta de pagamento e que o aumento se justifica nos ativos (investimentos) que a empresa fez.

O assessor jurídico do Código de Defesa do Consumidor  da Aleam, Paulo Rogério Kolenda, explicou que não é justo com o consumidor a Amazonas Energia vir apontar investimentos feitos pela concessionária desde  2013, quando era uma empresa pública. “O consumidor não pode ser penalizado por investimentos feitos lá atrás, quando a empresa ainda era pública – ou seja, os investimentos eram feitos com dinheiro do contribuinte e não do empresário que comprou a concessionária. O mais legítimo é que fossem contabilizados apenas os investimentos feitos a partir da privatização que foi ano passado (2019). E mesmo assim volto a afirmar que o momento não é propício”, argumento Kolenda.

A audiência foi uma solicitação do deputado João Luiz e foi presidida pelo deputado Carlinhos Bessa, o Diretor de geração distribuída da AM Energia, Radyr Oliveira, também participou da audiência.

Os deputados Carlinhos Bessa e Saulo Vianna propuseram a Amazonas Energia a suspensão do reajuste da tarifa previsto para este ano. Os parlamentares alegaram que em meio à crise provocada pela pandemia, com uma taxa alta de desemprego , este não é o momento adequado de elevar custo.