Amazonas fica entre os sete Estados com crescimento “explosivo” da violência, o que contradiz estatísticas do Governo

morto2O site federal “Mapa da Violência“, que traz um estudo elaborado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (CEBELA) sobre a violência em todo o País a partir de 1980, apontou estatísticas alarmantes para o período de 2002 a 2012 sobre o número de homicídios no Brasil, e mais precisamente em sete Estados, onde teria ocorrido um “crescimento explosivo” da violência. São eles: Maranhão, Ceará, Paraíba, Pará, Amazonas, Rio Grande do Norte e a Bahia.

No Brasil, a taxa de crescimento (13,4%) do número de homicídios chega a ser maior que o crescimento da população total do País (11,1%). Segundo o “Mapa da Violência”, a cada dia, 154 pessoas morreram, em média, vítimas de homicídio no Brasil, em 2012. Ao todo, foram 56.337 pessoas que perderam a vida assassinadas, 7% a mais do que em 2011.

No Amazonas, ocorreu um aumento de 157,2% no número de homicídios entre 2002 e 2012, ficando acima das médias regional (107,6%) e até nacional (13,4%). Nossos jovens estão morrendo mais cedo que em outros lugares do País, vítimas de assassinato, segundo as estatísticas do “Mapa da Violência” – faixa etária de 15 a 24 anos. Em 2002 ocorreram 313 homicídios de jovens no Amazonas, passando esse número para 728 assassinatos em 2012, um aumento de 132,6%. O Amazonas também apresentou um aumento de 34,6 para 68,7 no número de assassinatos de jovens a cada 100 mil habitantes, apresentando um percentual desse tipo de violência (98,7%) novamente maior que as médias regional (75,1%) e nacional (2,8%).

Esses números se confrontam radicalmente com as estatísticas divulgadas periodicamente pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Segurança Pública, dando conta de que no Amazonas têm ocorrido “reduções históricas” da criminalidade no Estado, consequência principalmente da implantação de um programa denominado “Ronda no Bairro”, criado pelo ex-governador Omar Aziz. (Any Margareth)