AmazonasTur empenha quase 1 milhão para patrocinar iate de reality show de A Crítica

Após a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) gastar mais de R$ 1,6 milhão para patrocinar por menos de um mês a realização do Peladão 2019, do jornal A Crítica, agora a Família Calderaro também vai receber quase R$ 1 milhão dos cofres públicos com a justificativa de divulgar o “destino Amazonas”, no programa “A Bordo-Reality”, que está no ar na grade da emissora por “apenas 15 dias”.

A garantia do pagamento foi feita pela Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), por meio de Nota de Empenho (NE 913), publicada no Portal da Transparência do Governo. (Veja documentos no final da matéria)

Segundo a publicação, o empenho foi feito no dia 5 de dezembro deste ano, data de início do reality da TV A Crítica, no valor total de R$ 963.808,01 (novecentos e sessenta e três mil, oitocentos e oito reais e, um centavo) em favor da empresa Era – Empresa de Radiodifusão Amazônia Ltda, de CNPJ 02360605000119, comandada por Dissica e Tatiana Calderaro, conforme mostra o site da Receita Federal.

De acordo com a descrição do serviço, o dinheiro é destinado para patrocinar “à divulgação do destino Amazonas no programa ‘A Bordo Reality’ 2ª Fase, no período de 05 a 20 de dezembro de 2019, conforme Projeto Básico-DMKT/Amazonastur de 28.11.2019”. O valor do ‘contrato de patrocínio’ para tal finalidade chega ao montante de mais de R$ 963,8 mil por apenas 15 dias.

Assim, em apenas dois contratos que duram menos de um mês, cada um, o jornal A Crítica vai embolsar mais de R$ 2,6 milhões dos cofres públicos, enquanto a saúde do Estado está na ‘UTI’ com ameaças de paralisações dos serviços nas unidades da capital por falta de pagamentos aos profissionais terceirizados.

Confira publicação na íntegra