Amazonenses terão visão privilegiada de chuva de meteoros nesta sexta-feira (22)

A chuva é formada por pó e detritos que se desprenderam do cometa Thatcher, que passa pela órbita terrestre uma vez a cada 415 anos

Acontecerá em todo o Brasil a chuva de  meteoros chamada de Lyrids ou Líridas que terá o pico na noite desta sexta-feira (22) e continuará até o início da madrugada de sábado (23) e poderá ser vista em todo o Brasil. O fato que chama atenção é que a região Norte e Nordeste terão uma visão privilegiada do acontecimento.

A chuva Lírida é formada por pó e detritos que se desprenderam do cometa Thatcher, que passa pela órbita terrestre uma vez a cada 415 anos. Quando ingressam na Terra, os detritos se queimam devido ao atrito e surgem no céu na forma das chamadas estrelas cadentes. Os meteoros são vaporizados e desaparecem no ar antes de atingirem o solo.

Horário de maior visibilidade

Segundo o Observatório Nacional (ON), o melhor horário para observar o fenômeno será a partir da 1h da madrugada do dia 23, em condições ideais de visualização, será possível visualizar até 18 meteoros por hora. Mas a lua deve atrapalhar um pouco. Segundo astrônomo Marcelo de Cicco, coordenador do EXOSS – projeto brasileiro de pesquisas de meteoros com colaboração do ON, neste ano, a Lua com cerca de 67% de iluminação deverá atrapalhar a visibilidade dos meteoros menos brilhantes da chuva.

Para observar o fenômeno, é preciso estar em local de baixa poluição luminosa e olhar na direção norte. “Para facilitar essa orientação indicamos que o observador direcione seu braço direito para o local onde o sol nasce (o leste) e o braço esquerdo para o local onde o sol se põe (o oeste), assim ele estará de frente para o norte”, orienta o Observatório.

Apesar do ápice ser nesta madrugada, quando a Terra fica ainda mais perto da trilha de fragmentos deixada no espaço pelo cometa Thatcher, a chuva de meteoros poderá ser vista até 30 de abril.