Amazonino diz #elesim e PDT afirma #elenão sobre apoio a Bolsonaro

A Executiva Nacional do PDT anunciou, na quarta-feira (10), em Brasília, que apoiará a candidatura do petista Fernando Haddad. O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, ficou no terceiro lugar na disputa, com um total de 13,3 milhões de votos, correspondendo a 12,47% da preferência do eleitorado.

O presidente da legenda, Carlos Lupi, afirmou em entrevista coletiva após a reunião que o PDT optou pelo apoio a Haddad em razão dos riscos que a candidatura de Jair Bolsonaro representa à democracia e às liberdades individuais, a despeito das críticas a atitudes do PT contra o PDT ao longo do processo eleitoral.

“Hoje o tipo de golpe é mais sofisticado, um golpe que pode ser legitimado pelo voto popular, o que torna maior o risco à democracia brasileira”, disse Lupi.

A decisão vai contra o apoio declarado pelo governador e candidato à reeleição, Amazonino Mendes (PDT), que anunciou, ainda no domingo (7), depois do primeiro turno das eleições, que apoiará o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) na disputa pela Presidência da República. Bolsonaro venceu a disputa no Amazonas.

“Eu defendo o meu Amazonas. O candidato que eu acredito pelo bem do estado, até pela vinculação que possui com as Forças Armadas, que sempre nos protegeram, é que o candidato que deva por minha mão, dar meu braço, ir à luta com toda a força, é o Bolsonaro”, disse Amazonino.

Carlos Lupi afirmou que não há neutralidade nas disputas estaduais, mas que as situações terão que ser avaliadas conforme a especificidade. “Não tem ninguém liberado. Cada caso é um caso. Nós temos que examinar estados em que o adversário é o PT. Tiveram algumas posições individuais, mas nós vamos conversar um a um, pois a posição foi tomada agora”, disse o presidente do PDT.

Com informações da Agência Brasil.