Amazonino diz que programas de governos anteriores não diminuíram criminalidade

Ao participar do programa “Manhã de Notícia”, da Rede Tiradentes de Rádio e Televisão”, nesta segunda-feira (27/08), o candidato da coligação “Eu voto no Amazonas”, Amazonino Mendes (PDT), destacou que o atual governo conseguiu reduzir os índices de criminalidade, como o número de homicídios em 12% e o de latrocínio 28%, neste ano, com relação ao ano passado. Ele ressaltou, ainda, que o combate às organizações criminosas será técnico e eficaz com o trabalho desenvolvido pelo escritório internacional Giuliani Security & Safety, do ex-prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giuliani, que praticamente acabou com a violência em Medellín, na Colômbia.

“Nos últimos dez anos, o aumento de índice de criminalidade foi de 107%. Isso vem crescendo ano a ano, tanto aqui como no Brasil inteiro. Isso demonstra que a nossa forma de combater a criminalidade está equivocada, falida. Tem que mudar revolucionariamente. Mudar com competência. É o que nós estamos fazendo. Apesar de termos reduzido o índice de criminalidade, como por exemplo, o de homicídio em 12% do ano passado para cá, latrocínios em 28%. Colocamos a polícia na rua, com mais de 680 novos veículos. Chamamos mais de 300 policiais civis que tinham feito concursado e estavam em casa há nove anos, sem serem chamados. Fizemos mais de seis mil promoções na PM”, destacou Amazonino.

Ele informou que apesar de todos os benefícios concedidos aos homens das forças de segurança e das melhorias no sistema de segurança do Amazonas, ainda assim é importante um trabalho técnico no combate ao crime.

“Apesar de todo esse trabalho, sabemos que não resolve. Isso pode repetir o que se deu, e o que vem ocorrendo. Todos os anos, aqui e no Brasil. Nós fomos buscar o que há de melhor no mundo para enfrentar esse problema que hoje não é criminalidade comum, hoje, são as organizações das facções. Veja que na eleição (de 2014) houve rumores de entendimento de governo com facções. A coisa é muito grave, envolvimento de políticos, isso é muito sério. Eles (facção) têm armamento, tem dinheiro, mudaram”, disse.

Para Amazonino, a melhor solução no momento é o trabalho desenvolvido pelo ex-prefeito Rudolf Giuliani, que reduziu o crime significativamente em países como Colômbia, Honduras, Rússia, entre outros.

“Hoje, para se combater tudo isso, tem de combater como fizeram em Medellín, quando foram buscar o Giulliani e resolveu. Ele é muito importante porque é a garantia de que estamos tentando fazer com a coisa técnica, firme, séria, forte, e ter condições de enfrentar esse bandidos. Isso quer dizer que nossos filhos, netos, daqui a 5 anos terão uma cidade melhor”, finalizou.

Novo governo

Em dez meses de gestão, o orçamento de segurança, depois de cair 4% em 2017, voltou a crescer e, para este ano, supera R$ 1,6 bilhão. Dispõe ainda de R$ 50 milhões do Programa de Apoio às Despesas de Capital (Prodecap), com recursos do Banco do Brasil, para aquisição de equipamentos e realização de obras de infraestrutura.

Amazonino realizou a maior promoção da história da Polícia Militar, com 6.331 policiais promovidos, e pagou a data base que não era cumprida desde 2015, concedendo recomposição salarial de 24,20%; dobrou o valor do auxílio-alimentação e do auxílio-moradia no interior para policiais militares e bombeiros. Pagou auxílio-fardamento que não era pago há cinco anos; promoveu 314 bombeiros militares e 1.144 policiais civis. Convocou 205 concursados da Polícia Civil, que já estão trabalhando no interior. E já prepara concurso público com 1.421 vagas para todas as forças de segurança.

O candidato implantou ainda o patrulhamento comunitário nas zonas norte, leste e centro-sul de Manaus, bem como retomou o patrulhamento fluvial; investiu cerca de R$ 396 mil em revitalização das delegacias. Já concluiu reparos em 12 DIPs e na delegacia de Iranduba, entre outras medidas.