Anúncio Advertisement

Amazonino paralisa o Governo com exoneração em massa de 4.325 servidores

Dando um presente de grego bem no final do ano é assim que Amazonino Mendes deixará o Governo do Estado, a partir de 00h dessa segunda-feira (31). Além de ser o primeiro governador a não conseguir a reeleição, Amazonino conseguiu parar as atividades do Estado por pelo menos quatro dias ao exonerar, em massa, 4.325 servidores que ocupavam cargos comissionados – ou seja – de confiança. (Veja a lista de exonerações no fim do texto)

Amazonino exonerou todos os servidores comissionados do Estado, inclusive de secretarias de vital importância para manutenção dos serviços públicos à população, como por exemplo, a Secretarias de Saúde e Segurança Pública.

As exonerações são a contar dessa segunda-feira (31) – ponto facultativo decretado por Amazonino – mas, tendo sábado (29) e domingo (30), como dias não úteis, ainda a posse de Wilson marcada para esta terça (1º) e o início das ações do novo Governo apenas a partir das primeiras horas de quarta-feira (2), o Estado está literalmente parado, sendo mantido pelos servidores efetivos – que não representam nem 40% do total necessário para manter a máquina pública de pé.

Isto sem contar com o período em que os novos secretários assumirão os cargos e selecionarão as equipes que irão compor as Secretarias.

Engraçado que na mesma semana Amazonino deu uma entrevista a uma rádio local e afirmou que entregaria a máquina pública “azeitada” para que o novo Governo pudesse trabalhar. Azeitada já estava difícil, agora sem servidores ficou pior ainda.

Para não sair como vilão da história, Amazonino tentou reproduzir aquele velho ditado – “a mão que apedreja é a mesma que afaga ” – não necessariamente nesta ordem, determinando que os secretários, mesmo exonerados, compareçam aos postos de trabalho na quarta (02) para transmissão do cargo e das atividades aos novos gestores.

Enquanto isso, é a população que padece sem ter a quem recorrer para conseguir atendimento e assistência do Estado.

Veja as exonerações assinadas por Amazonino:

Exonerações dos servidores comissionados

Exonerações dos secretários