Amazonino quer a cassação de Wilson Lima por compra de voto, diz fonte do Radar

Fonte do Radar nas hostes palacianas disse que o governador Amazonino Mendes, derrotado nas eleições deste ano, pretende ir para o chamado “terceiro turno” com seu adversário político, o jornalista Wilson Lima, que venceu o segundo turno eleitoral e deve assumir a chefia do Executivo estadual no dia 01 de janeiro de 2019.

O governador, segundo a fonte do Radar, não se mostrava muito disposto a travar uma batalha judicial para se manter no cargo, mas teria sido convencido por correligionários que estiveram a frente de sua campanha eleitoral.

Durante a disputa eleitoral, a assessoria jurídica de Amazonino Mendes – ler advogados Marco Aurélio Choy (presidente da OAB Amazonas), Daniel Nogueira e Yuri Dantas – apresentaram à Justiça Eleitoral várias denuncias de compra de votos contra Wilson Lima.

A principal delas, foi através de uma notícia crime e uma representação com pedido de Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), ingressada na Justiça Eleitoral, no dia 20 de outubro, quando da prisão do traficante Weendril Alves Pinheiro, mais conhecido como “Didi”, em Codajás, com armas e R$ 17 mil.

Em depoimento à polícia, o traficante declarou que parte desse dinheiro – E$ 12 mil – seria para compra de voto em favor do candidato Wilson Lima. Também foi presa durante a operação policial, a delegada do município, Alessandra Braga.