Amazonino questiona onde foram parar os quase R$ 30 milhões pagos pelo governador para asfaltar a AM-010 (ver vídeo)

O ex-governador criticou a atual gestão e citou o Inquérito Civil aberto pelo MPF para apurar o contrato 027/2021 da Seinfra

Foto: Reprodução

Mais uma denúncia sobre a má condição da estrada foi realizada pelo pré-candidato a governador do Amazonas, Amazonino Mendes, que percorreu a rodovia acompanhado de dois vereadores de Itacoatiara e afirmou que 160 quilômetros da pista estão sem condições de serem trafegados e questionou onde foram empregados os mais de R$ 30 milhões pagos pelo governo de Wilson Lima (União Brasil) ao Consórcio AM-010. A reclamação soma- se com inúmeras denúncias, feitas em primeira mão pelo Radar Amazônico sobre as inconsistências na rodovia AM-010, que não condizem com o valor gasto no asfaltamento e a atual situação da estrada.

“Fui pessoalmente à AM-010 constatar o descaso do governo com nossa gente. Os vereadores de Itacoatiara, Arnoud Lucas e Robson Siqueira, estiveram comigo e percorremos mais de 160 quilômetros da rodovia. O povo está revoltado com razão! A estrada está intrafegável e #Itacoatiara praticamente ilhada. E o pior, 10% do recurso da obra já foram gastos e não se vê”, disse o pré-candidato ao governo do Estado, Amazonino.

O pré-candidato disse que este é mais um escândalo do governo atual, que tem dinheiro de sobra para executar um bom serviço, mas que esquece da população que necessita da rodovia, principalmente para escoação da produção dos municípios localizados ao longo da estrada (Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Silves, Itapiranga, Urucará, São Sebastião do Uatumã e Urucurituba).

 “Onde estão esses R$ 33 milhões? O Ministério Público Federal já está apurando mais esse escândalo deste governo que tem dinheiro de sobra para comprar políticos, mas esquece de seu próprio povo. Inaceitável! Tenho esperança que em breve teremos dias melhores”, finalizou.

Denúncias de irregularidades

O Radar Amazônico foi um dos primeiros a noticiar sobre as irregularidades da obra, denunciando constantemente a falta de trafegabilidade na rodovia AM-010, e o fato de que, mesmo com o valor já investido para a pavimentação e modernização da rodovia, o local continua intrafegável. O Radar também vem recebendo denúncias de acidentes causados pelas péssimas condições da estrada, que começam logo após o município do Rio Preto da Eva. Além disso, o Ministério Público Federal também já abriu Inquérito Civil para apurar denúncias de irregularidades na reforma e modernização da AM-010. O alvo do MPF é o contrato nº 027/2021 da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), no valor de R$ 366 milhões, sendo R$ 214,9 do governo Federal e R$ 151 milhões do governo do Estado. 

Veja: