Amazonino tem três dias para pagar multa ou terá candidatura indeferida

O candidato à reeleição ao Governo do Amazonas, governador Amazonino Mendes (PDT), pode ter a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) por ter pendências na quitação eleitoral, ou seja, por não ter votado em alguma eleição e nem ter pago a multa à Justiça Eleitoral. (Veja documento no fim da matéria)

Ele foi intimado, nessa quinta-feira (16/08), pela chefe da Seção Judiciária, Mellyna Martins Leonardo Amorim da Silva, e tem três dias para sanar a irregularidade caso queira continuar disputando às eleições neste ano.

De acordo com o Código Eleitoral “o eleitor que deixar de votar e não se justificar perante o juiz eleitoral até 30 (trinta) dias após a realização da eleição, incorrerá na multa de 3 (três) a 10 (dez) por cento sobre o salário-mínimo da região, imposta pelo juiz eleitoral e cobrada na forma prevista no art. 367” – como o governador não deve ter deixado de votar em si próprio, em quem será que o governador deixou de votar, né gente?

intimação do TRE

Resposta do governo

Apesar da intimação do TRE-AM ter sido expedida na quinta-feira (16), a coligação “Eu voto no Amazonas” informou que Amazonino Mendes não tem pendências com a Justiça Eleitoral e que a certidão que comprova isto será encaminhada ao TRE.

Veja a nota na íntegra:

Nota de Esclarecimento

A coligação “Eu voto no Amazonas” informa que não há pagamento pendente de multa da eleição do ano passado. O pagamento está parcelado, e não há parcela em aberto. A Certidão Eleitoral foi expedida antes do registro e será juntada aos autos.

Certidão encaminhada pela coligação “Eu voto no Amazonas”