“Amor de pai” diz deputado capitão PM posando com o filho com um fuzil na mão

Foto: Reprodução (clique para zoom)

Ficou difícil até de começar esse texto porque estou tendo reações físicas a essa postagem nas redes sociais. Uma pessoa que tem sentimentos viscerais como eu, fica com dor no estômago e ânsia de vômito. Fiquei também com vontade de fazer outras coisas, do tipo xingar um cara desses com nomes impublicáveis, mas infelizmente não dá, porque senão ainda corro o risco de ser processada e algum juiz da minha terra ainda decidir que tenho que pagar danos morais pra quem deveria ser punido por expor seu próprio filho dessa forma e ainda fazer uma criança empunhar um fuzil.

Esse que está na foto é o deputado federal, capitão PM Alberto Neto (Republicanos) e ao lado, ele mesmo identifica ser seu filho, Felipe. Levando-se em conta algum conhecimento que tenho de armas, afinal durante anos fui repórter policial, acredito que o capitão deputado está posando com uma metralhadora e que seu filho tem em mãos um fuzil.

E como se não bastasse a imagem doentia que, como diz o ditado, já fala mais que mil palavras, Alberto Neto ainda diz em sua postagem que sua atitude é “amor de pai para filho”. E usa uma passagem bíblica do livro sagrado de Deus de infinito amor para fazer apologia ao uso de armas como forma de ensinar o caminho de retidão para os filhos: “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho não desviará dele” (Provérbios 22:6).

O capitão, que venceu a eleição para deputado federal fazendo postagens de “atos de bravura” nas redes sociais e virou personagem de histórias em quadrinhos onde exaltava seus “atos heróicos”, decidiu dar esse exemplo para crianças do Amazonas.

Na mão do seu filho, ele exalta o uso do fuzil, mas o que aconteceria se essa arma tivesse na mão de um menino da periferia durante o trabalho policial do capitão? Será que ele postaria nas redes sociais que o garoto estava no “caminho certo”? Que conselho será que o capital-herói daria pro garoto com fuzil na mão? Ou será que o capitão acharia que ia levar um tiro e mandaria bala?

E o deputado PM, bolsonarista de carteirinha, que deveria assumir pose de herói pra defender o povo amazonense de governos incompetentes e corruptos, prefere fazer bravata de capitão bigode grosso que ensina o filho a se manter no “caminho da retidão” com o uso de uma arma.

Ainda bem que ainda tem gente que não perdeu a capacidade de se indignar e está esculachando de tudo que é jeito o deputado capitão nos comentários de sua postagem nas redes sociais. E só tenho mais uma coisa a escrever, e olha que sou contra quem vive fazendo isso com os outros, mas no seu caso capitão: CANCELADO!