Ancestralidade e identidades culturais do AM são temas de evento

Foto: Divulgação

Com o objetivo de divulgar e difundir as mais diversas expressões da cultura popular do estado, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa, realiza o “AMYIPAGUANA – Encontro de Cultura Popular do Amazonas”, com programação de 16 a 21 de novembro, no Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA). Tendo como tema “Ancestralidade e Identidades”, o evento terá formato híbrido, com atividades presenciais e apresentações transmitidas pelo Facebook e canal do YouTube da Secretaria (@culturadoam).   

De acordo com Marcos Apolo Muniz, secretário de Cultura e Economia Criativa, o projeto, que faz parte do programa “Amazonas Cultura de Valor”, chega para dar visibilidade às diversas formas de expressões tradicionais do interior e da capital.  

“Temos inúmeros grupos artísticos e culturais que ainda não possuem cadeia produtiva econômica estruturada. Para esses grupos, o fazer cultural e artístico é elemento primordial, assim como para suas comunidades”, comenta o titular da pasta. “Promover a visibilidade e proporcionar acesso público às diversas formas de expressões tradicionais é um dever e compromisso do Estado e esse é o objetivo do encontro e do programa Amazonas Cultura de Valor”. 

Seminário e oficinas 

Luiz Carlos Bonates, secretário executivo de Cultura e Economia Criativa, destaca que o evento também busca ser um espaço reflexivo. 

“Vamos abrir um espaço para a discussão e construção de políticas públicas voltadas para os segmentos dos afrodescendentes e das populações tradicionais do Amazonas. Nesse sentido, contará com o seminário ‘Agbayê Dudu’, voltado para as temáticas das culturas afrodescendentes do Amazonas; a roda de conversa ‘Pensando a Ancestralidade e Identidades’, que reunirá os mestres da cultura popular no estado; e a Palestra Magna ‘Ancestralidades e identidades’, com o antropólogo Prof. Dr. Sérgio Ivan Gil Braga, da Universidade Federal do Amazonas”, pontua. 

Também integra a programação do encontro a realização de oficinas de Afoxé, com mestre Nhô Plínio Garoa; de Samba de Roda, com os mestres Augusto Demolidor, Nhô Plínio Garoa e Bel; de Tambor de Crioula, com o mestre Hermínio Castro; de Capoeira Angola, com os mestres Augusto Demolidor, Nhô Plínio Garoa e Bel; de Rítmos Amazônicos, com Tércio Macambira; e de Maracatu, com o grupo Maracatu Pedra Encantada.  

O seminário e as oficinas são abertos ao público, mas têm vagas limitadas a 30 pessoas para cumprir as normas de distanciamento social em prevenção à Covid-19. Os interessados em participar podem se inscrever pelo link https://forms.gle/HEnRMZwXPzHTELSS8.

O protocolo de segurança em saúde inclui ainda aferição de temperatura na entrada do espaço, disponibilização de totens de álcool em gel nos ambientes do centro cultural, uso obrigatório de máscara, assim como funcionários treinados e com equipamentos de proteção e higienização do local. 

Etnodocs e apresentações culturais

Na programação virtual, haverá exibição, no canal do YouTube e Facebook da Secretaria (@culturadoam), de documentários relacionados às culturas tradicionais do Brasil, que integram o acervo do Etnodoc/Iphan, produções da secretaria, através das pesquisas realizadas pela Gerência de Patrimônio Imaterial e outros produzidos pela Escola de Capoeira Matumbé. Entre eles, “Paisagens do conhecimento” sobre conhecimento tradicional do Amazonas; “Cuaracy Ra’angaba”, que aborda a astronomia dos índios Guarani; e “A boca do mundo – Exu no candomblé”, uma abordagem etnográfica e experimental das múltiplas manifestações culturais de Exu.  

Nos dois últimos dias de programação, a partir das 18h, serão realizadas duas lives com diversas atrações culturais: Grupo Indígena Myrá Yiá, Capoeira/Samba de Roda, Maracatu Pedra Encantada, Gambá Maroaga e Grupo Ajuri de Parintins Tradições do Baixo Amazonas na sexta (20/11); Tambor de Crioula “Punga Baré”, Grupo Cultural “Malungo Dudu”, O poder feminino no Hip Hop AM e pocket Boi de Parintins no sábado (21).    

Confira a programação completa:

Dia 16/11 (segunda-feira)

No Facebook e YouTube (@culturadoam) 

13h às 15h – Exibição de documentários

  • “Gambás: os tambores da floresta”
  • “A boca do mundo – Exu do candomblé”
  • “A invenção do sertão”

16h05 – Palestra Magna “Ancestralidade e identidades”, com o antropólogo Prof. Dr. Sérgio Ivan Gil Braga, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam)

Dia 17/11 (terça-feira) 

No Facebook e YouTube (@culturadoam) 

13h às 15h – Exibição de documentários

  • “A Paixão do Boi” 
  • Etnodoc “Cuaracy Ra’angaba”

No Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA)

17h – Oficina de Afoxé, com o Mestre Nhô Plínio Garoa (SP)

19h – Oficina de Samba de Roda, com os Mestres Augusto Demolidor (BA) e Nhô Plínio Garoa e Bel (BA)

Dia 18/11 (quarta-feira)

No Facebook e YouTube (@culturadoam) 

13h às 15h – Exibição de documentários

  • “Quilombo Urbano de São Benedito do Barranco da Praça 14”
  • Etnodoc “São Luís dorme aos sons dos tambores”

No Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA)

17h – Oficina Tambor de Crioula, com o Mestre Hermínio Castro (MA)

19h – Oficina Capoeira Angola, com os Mestres Augusto Demolidor, Nhô Plínio Garoa e Bel

Dia 19/11 (quinta-feira)

No Facebook e YouTube (@culturadoam) 

13h – Etnodoc “Paisagens do conhecimento”

No Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA)

14h – Seminário sobre políticas públicas sobre cultura afro-brasileira no Amazonas

17h – Oficina de Ritmos Amazônicos, com Tércio Macambira

19h – Oficina de Maracatu, com o Grupo de Maracatu Pedra Encantada

Dia 20/11 (sexta-feira)

No Facebook e YouTube (@culturadoam) 

13h – “Vermelho Boxel – Para o melhor capoeira eu sou o cão”

No Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA)

15h – Pensando a ancestralidade e identidades – Roda de Conversa com os Mestres do Encontro de Cultura Popular do Amazonas

Live com apresentações culturais

18h – Abertura

18h05 – Capoeira/Samba de Roda  

18h40 – Grupo Indígena Myra Yiá

19h15 – Maracatu Pedra Encantada                                                 

19h50  – Gambá Maroaga

20h25 – Grupo Ajuri de Parintins Tradições do Baixo Amazonas

Dia 21/11 (sábado)

No YouTube do Iphan (@iphangovbr ) 

14h – Lançamento on-line do livro “O Patrimônio Gingado: a capoeira no Amazonas e sua salvaguarda”, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)

No Facebook e YouTube (@culturadoam) 

15h às 17h – Exibição de documentários

  • “Os Saberes dos Mestres”
  • “As Escravas da Mãe de Deus”
  • “O Canto da Lona”

Live com apresentações culturais

18h – Abertura

18h05 – Tambor de Crioula “Punga Baré” 

18h40 – O Poder Feminino no Hip Hop AM

19h25 – Grupo Cultural “Malungo Dudu”

20h10– Pocket Boi de Parintins – PA Chaves

20h50 – Encerramento

20h55 – Exibição do documentário “Gambá de Maués”

(*) Com informações da assessoria