Andressa Urach vai parar no hospital. Saiba o motivo!

Foto: reprodução

Andressa Urach foi para o hospital na terça-feira, 19 de julho, depois de sentir dores no peito, que começaram no último domingo, 17. A ex-Miss Bumbum procurou um hospital público de Arroio do Meio, no Rio Grande do Sul, mas já está em casa após realizar uma série de exames.

Envolvida em brigas com o filho mais velho, Arthur, de 17 anos, a modelo afirmou que aa dores surgiram por conta do estresse dos últimos dias.

Em seu canal no YouTube, Urach detalhou o que sentia: “Estou com muita dor no peito. Começou domingo, quando eu comecei a me estressar. E então, começou uma dor de cabeça muito forte e constante. Eu fico bastante preocupada porque tenho pressão alta. Não posso me estressar que infelizmente fico muito mal”, disse Andressa.

Momentos mais tarde, a ex-A Fazenda continuou seu vlog já direto do hospital, uma unidade do SUS, e contou que o marido, o empresário Thiago Lopes, havia levado-a ao local.

Urach também explicou o motivo de ter optado por um hospital público. “Gosto muito do SUS de Arroio do Meio, a cidade em que eu moro, no interior. É muito bom o hospital daqui, melhor do que particular”, detalhou.

A modelo tomou medicação para dor e terá que fará ainda uso de outros medicamentos receitados pelo médico.

DOR NO PEITO É INFARTO?

A dor no peito, na maior parte das vezes, não é um sintoma de infarto, como muitos pensam e se desesperam. É mais comum que esteja relacionada com excesso de gases, problemas respiratórios, crises de ansiedade ou fadiga muscular.

No entanto, este tipo de dor também pode ser um importante sinal de infarto, especialmente em pessoas com pressão alta descontrolada e colesterol alto não tratado. É comum que nesses casos a dor seja em sensação de aperto muito intensa, que não melhora com o passar do tempo e que irradia para o pescoço e os braços.

Como existem muitas possibilidades para uma dor no peito, é importante ir ao hospital sempre que a dor durar mais que 20 minutos para diminuir ou quando piora ao longo do tempo, especialmente quando surgem outros sintomas como tonturas, sudorese fria, dificuldade para respirar, formigamento nos braços ou dor de cabeça intensa.