Angelina Jolie e The Weeknd são flagrados juntos em jantar em Los Angeles

Getty

Angelina Jolie, 46, e The Weeknd , 31, foram flagrados juntos em jantar em um restaurante, em Los Angeles, nos Estados Unidos, na noite desta quinta-feira (1º), segundo o The Sun. Eles teriam passado horas no local, antes sair separadamente para evitar levantar suspeitas.

O encontro da estrela de Malévola e de The Weeknd, nome artístico de Abel Tesfaye, foi um choque depois que o compositor mencionou anteriormente Brad Pitt, 57, ex-marido de Jolie, em seu single Starboy de 2016.

O cantor canadense tem sido associado a várias mulheres famosas, incluindo a modelo Bella Hadid, e as cantoras Selena Gomez e Rosália.

Abel namorou Selena Gomez e o casal até se mudou para um apartamento em Greenwich Village antes de encerrar o namoro um mês depois. Em maio de 2018, Bella e The Weeknd reacenderam, apenas para se separarem mais uma vez em agosto de 2019. Desde então, o cantor está marcadamente solteiro.

Angelina foi casada três vezes, com Jonny Lee Miller,, Billy Bob Thornton e Brad Pitt. Com o último marido, ela trava uma batalha judicial pela guarda dos seis filhos do casal.

Em 13 de maio, Pitt teve uma vitória menor no caso, quando o juiz concedeu uma decisão temporária dando aos pais a custódia compartilhada de seus filhos, exceto Maddox, que não é mais menor de idade.

Mas em documentos judiciais protocolados em dezembro, as crianças deram uma visão mais clara de como se sentem em relação ao pai, com três delas querendo testemunhar no processo.

O documento, obtido pela Us Weekly, dizia: “As crianças cuja custódia está em questão têm idade suficiente para entender o que está acontecendo”. Já Jolie solicitou que o juiz do caso, John Ouderkirk fosse removido devido a um conflito de interesses com os advogados de Brad.

A defesa de Jolie diz também que o fato de Ouderkirk não ter revelado detalhes de outros casos de divórcio em que estava trabalhando com a equipe legal do ex-marido deixa o julgamento dele “tendencioso”.

“[Jolie] nunca teve a oportunidade de levantar uma preocupação ou contestar as crescentes relações de negócios entre o juiz Ouderkirk e o advogado [de Pitt] –relacionamentos que forneciam um fluxo constante de renda para o juiz Ouderkirk e o potencial para trabalho futuro”, diz a queixa.

“Este é precisamente o tipo de circunstâncias com clientes que, repetidas, criam dúvidas sobre a capacidade de um juiz privado remunerado de permanecer imparcial.”