Aniversário de Manaus será marcado por tradição e cultura

 

A festa de homenagem aos 350 anos da cidade, acontece no dia 24 de outubro, e a programação visa valorizar a história e tradição do povo manauara. Entre os eventos já confirmados, está a tradicional apresentação do Hino de Manaus, que foi revisado e contará com partituras para a orquestra, banda marcial e piano, além do famoso Boi Manaus, divulgado anualmente pelo ministério do turismo e que leva milhares de pessoas para brincar de boi-bumbá em um dos principais cartões-postais da cidade, a praia da Ponta Negra.

O Boi Manaus integra o Calendário Oficial do Município, cujo tem o encontro da cidade com sua maior identidade indígena, e já está na sua 22ª edição. O ritmo do “dois pra lá, dois pra cá” reúne centenas de milhares de pessoas ao longo da Avenida Coronel Teixeira, já consolidada como palco do evento.

“É uma data emblemática, por ser um ano cheio e, sobretudo, por todas as transformações que estamos promovendo com um robusto pacote de ações em infraestrutura, saúde, educação e tantas outras áreas para comemorar o aniversário da cidade com muitas realizações”, destaca o prefeito Arthur Virgílio Neto.

Como resgate da valorização cultural e histórica da capital, a composição de Nicolino Milano e Thaumaturgo Sotero Vaz, datada de 1906, ganhará partitura oficial 16 anos após se aprovada como hino oficial de Manaus, conforme a Lei Municipal 718/2003. “A notação musical do começo do século 20 para cá mudou bastante, o que dificulta a execução de um professor de música junto a seus alunos, por exemplo, além disso, alguns instrumentos musicais da época não existem mais. Tudo isso foi corrigido e teremos uma belíssima apresentação do hino como parte das comemorações pelo aniversário da cidade”, explicou Marcio Souza.

O Hino de Manaus será gravado em CD e DVD pelos próximos dias pela Orquestra Amazonas Filarmônica e pelo coral do Amazonas, no teatro Amazonas, sob a regência do maestro Otávio Simões. Mas a apresentação ao público acontecerá somente no dia 24 de outubro, na entrada da obra de restauro do Pavilhão Universal, na Praça Adalberto Vale no Centro Histórico de Manaus.