Anúncio Advertisement

Ao estilo “não tô nem aí”, deputado Bi Garcia (PSDB) anuncia candidatura a prefeito de Parintins mesmo estando inelegível

bi garcia 1

Apesar de estar com a contas do ano de 2008, de quando era prefeito de Parintins, reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) – ele entrou com recurso de revisão que ainda não foi julgado-, e igualmente reprovadas pela Câmara Municipal de Parintins, o que o torna inelegível para possíveis candidaturas, o cunhado do prefeito Artur Neto (PSDB), o também tucano deputado Bi Garcia, anunciou que será candidato a prefeito de Parintins nas eleições municipais do ano que vem. O anúncio foi feito neste sábado (29), durante a convenção do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) em Parintins, onde o parlamentar foi reeleito como presidente da executiva municipal.

Segundo a assessoria de imprensa do deputado e agora pré-candidato a prefeito de Parintins, Bi Garcia, participaram do evento, que ocorreu no Convention Center, a presidência estadual do partido, filiados, simpatizantes, vereadores aliados e até os presidentes dos bois-bumbás Caprichoso e Garantido.

O deputado tucano garantiu ter “o apoio de Deus e do povo de Parintins” e previu vitória nas eleições. “Hoje, começa a grande batalha para 2016 e vamos à vitória”, disse o deputado aos presentes na convenção. Um dos aliados do deputado Bi Garcia na Câmara Municipal de Parintins, o vereador Maildson Fonseca foi içado ao cargo de vice-presidente do PSDB e é o líder da sigla no Legislativo municipal.

Reprovação

As irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), e acatadas pela Câmara Municipal de Parintins para reprovação das contas do ex-prefeito, e hoje deputado estadual Bi Garcia são: o número excessivo de assessores; contratação de pessoal sem a realização de concurso público; contratação de funcionários sem escolaridade exigida; insuficiência financeira no balancete financeiro do FUNDEB, na ordem de quase 700 mil reais; transferência do recurso de conta financeira do FUNDEB para a conta financeira da Prefeitura Municipal de Parintins; lançamentos contábeis de dívida ativa nos valores de 790 mil reais, 826 mil reais, 636 mil reais, IPTU 189 mil reais; dívidas no INSS; falta de recolhimento para o INSS e teria que devolver para o FUNDEB 895 mil, 959 reais.

O parecer do TCE Além disso, apontou ainda falta de controle interno no município de Parintins. No documento enviado em abril desse ano à Câmara Municipal de Parintins para análise, o Tribunal de Contas do Estado recomendava a reprovação das contas de Bi Garcia também por parte do Legislativo municipal, o que foi acatado pelos vereadores do município.