Aparecimento de escorpiões na zona Norte é investigado pelo Centro de Zoonoses

Foto: Divulgação

Após denúncias do aparecimento escorpiões nas ruas Treviso e Síria, no bairro Nova Cidade, localizado na zona Norte, uma equipe de técnicos do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizou uma investigação nessa quinta-feira (20).

A chefe do Setor de Remoção e Captura do CCZ, bióloga Shelley Fernandes, explica que no período chuvoso, com a subida acentuada do nível dos rios e igarapés, as águas acabam invadindo o habitat natural dessas espécies, alagando as tocas de animais peçonhentos e eles saem desses lugares em busca de abrigo e alimentos em outros lugares. Normalmente se abrigam sob entulhos, em frestas de muros e acabam se aproximando das pessoas.

Segundo ela, ao encontrar um animal peçonhento, a orientação é não se aproximar, muito menos tentar capturar. “É exatamente quando as pessoas se aproximam de um animal desses, que acontecem os acidentes. A ideia é tentar isolá-lo com o auxílio de uma vassoura ou outro objeto, que garanta uma distância segura para evitar ser picado, e procurar impelir esse animal para algum recipiente”, informa a bióloga.

A orientação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é que a população comunique ao CCZ a ocorrência desse tipo, com escorpiões, cobras e aranhas. “Numa situação como essa, na qual não houve acidentes, apenas o aparecimento, nossa equipe vai ao local para investigar as razões desse surgimento e orientar os moradores sobre como proceder”, salienta Shelley, reforçando que amenizar os efeitos da cheia e ações como essa, do CCZ, são parte de uma mobilização maior, além do trabalho de rotina, para evitar maiores problemas que possam surgir com a enchente.

O contato com o CCZ deve ser feito por meio de mensagens via WhatsApp, pelo número 92 98842-8484, com fotos do animal, do local e informações de endereço, em horário comercial.

O funcionário público Cristian Melo contou aos técnicos do CCZ que foi o pai dele quem encontrou um escorpião. “Pela manhã, ele veio até a frente de casa e encontrou, do outro lado da rua, um escorpião na calçada da casa de uma vizinha. A notícia se espalhou e tivemos a informação de que outros vizinhos também já haviam encontrado outros animais. Nós moramos em uma área na qual tem muita vegetação onde, infelizmente, tem gente que ainda joga lixo e acaba atraindo esses animais”, lamenta.

Evelyn Cordeiro é professora e mora na casa onde foi encontrado o escorpião. Ela conta que está fazendo uma pequena obra e que havia entulho na calçada. Na hora de retirar o material, o escorpião apareceu. Agora a professora teme o risco de haver mais animais como o que foi capturado. “É o medo de que ataquem as crianças, os nossos animais de estimação e até mesmo a nós, adultos. É um perigo muito grande, o risco de encontrar um desses dentro de casa”, relata.

(*) Informações da assessoria