Apesar de Manaus permanecer entre as 50 cidades mais violentas do mundo, número de homicídios diminuiu, diz SSP

Segurança Pública

Esta semana, na quarta-feira, dia 01 de abril – será que isso explica? – foi divulgado pela Secretaria de Segurança pública do Amazonas (SSP-AM) mais um daqueles balanços que vêm sendo divulgados, desde os tempos de Omar Aziz e do imã de geladeira com os telefones do Ronda no Bairro, com mais uma queda nos índices de homicídio na capital. A SSP apontou uma redução de 10,4% nos assassinatos, durante o mês de março, comparado ao mesmo período de 2014, período em que era secretário de Segurança do Estado, o coronel PM Paulo Roberto Vital que divulgava, mês a mês, esses mesmos balanços apontando redução na criminalidade.

Na contramão desses índices, a Organização Não Governamental (ONG) mexicana “Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal”, uma entidade cujo levantamento sobre violência no mundo é respeitado internacionalmente, registrou que Manaus está entre as 50 cidades mais violentas do mundo. Bom lembrar estudiosos estimam que o mundo tem mais de 36 mil cidades grandes, aquelas que têm mais de 150 mil habitantes. Esse resultado foi divulgado no início desse ano, em janeiro, e é semelhante ao publicado no início do ano passado, ou seja, no “Mapa da Violência” Manaus continua ocupando a mesma posição, mas as autoridades de segurança do Estado passaram todo o ano eleitoral alegando redução no número de homicídios, e continuam com o mesmo discurso.

Como prova de que a redução da violência em Manaus é uma constante, a cúpula da segurança do Estado aponta o fato de não ter ocorrido homicídio na área onde foi realizada mais uma das chamadas “Operação Espectro”, no final de semana passado, nos bairros Monte das Oliveiras e Colônia Terra Nova – e tu achas que bandido vai ficar dando mole pra polícia e, mesmo sendo avisado pela própria polícia, que os “espectros” estão chegando vai ficar lá pra ser pego, né mesmo gente?

Mas, esqueceram de lembrar que nesse mesmo final de semana, no sábado (28), amanhece morto com cerca de 20 facadas, numa calçada em plena avenida Joaquim Nabuco, no centro de Manaus, o autônomo Almir Lima de Souza, 48 anos – deve ser porque os bandidos com medo de “espectro” (fantasma) decidiram mudar de área -, e no domingo (29), partes de um corpo identificado como sendo do jovem Paulo Pereira Jurema Neto, de 25 anos, foram encontrados próximos a um terreno baldio, na rua 50, no bairro Armando Mendes, Zona Leste de Manaus – mas esse não deve fazer parte das estatísticas porque não se sabe quando foi morto, é isso meu povo? E os homicídios em Manaus se repetem, de maneira cada vez mais violentas, numa cidade onde até chacinas andam ocorrendo, coisa que não se via anteriormente, mas as estatísticas dizem o contrário. (Any Margareth)