Após apelação, Rússia está definitivamente fora da Copa do Mundo

Federação russa pediu a suspensão das punições feitas pela Fifa, mas o pedido foi negado pelo Tribunal Arbitral do Esporte

Foto: reprodução

O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeito o pedido de liminar feito pela Federação da Rússia, em que pediu a suspensão da punição que sofreu da Fifa até o julgamento do caso. A sanção feita pela entidade proíbe clubes e seleções russas, tanto masculino quanto feminino e de base, de participarem de torneios internacionais devido à Guerra na Ucrânia.

Este é o segundo pedido rejeitado pelo TAS: na última terça-feira (15), o órgão recusou o pedido feito para suspender a sanção aplicada pela Uefa, em que clubes russos foram punidos dentro da Champions League, Liga Europa e Liga Conferência.

Com essa decisão, a Rússia fica impedida de enfrentar a Polônia nesta quinta-feira (24), pela repescagem das Eliminatórias da Europa para a Copa do Mundo do Catar, e está fora definitivamente do Mundial.

A Polônia, por sua vez, avança de fase automaticamente e vai esperar o adversário do confronto entre Suécia e República Tcheca para definir uma das vagas na Copa em novembro de 2022.

De acordo com o TAS, o processo de arbitragem sobre o pedido pedido da Rússia para suspenser a punição de forma definitiva continua. Um painel de árbitros está sendo constituído para o julgamento, que ainda não tem uma data definitiva para acontecer.

A Ucrânia, que também participa da repescagem continental, teve seu duelo com a Escócia adiado para junho. O pedido foi feito pela Federação do país após alegar que não teria como reunir sua seleção por conta das restrições de deslocamento que o leste europeu está tendo.