Após ataques a Adnet, Mário Frias ameaça deputado: ‘Cuidado com a PF’

Foto: Reprodução

Após ataques ao humorista Marcelo Adnet por conta de uma paródia de campanha do governo federal, o secretário especial da Cultura, Mário Frias, respondeu em tom de ameaça a uma publicação do deputado estadual Flavio Serafini (PSOL-RJ) sobre o assunto.

“Cuidado com a PF…”, escreveu Frias no Twitter. Na publicação, Serafini, que é pré-candidato à prefeitura de Niterói, afirmou que “o ex-ator de Malhação” foi nomeado porque “nenhum artista quis queimar seu filme ao lado de Bolsonaro”. “[Marias Frias] fez uma crítica profunda e contundente [email protected], eu diria arrasadora mesmo. Chamou ele de: Bobão”, escreveu.

O ator e humorista Marcelo Adnet fez uma paródia da campanha do governo “Um povo heroico”, lançada nesta semana pelas comemorações do 7 de setembro, data da Independência do Brasil. A campanha, que traz uma série de homenagens a “heróis brasileiros”, é estrelada por Mário Frias. O secretário especial de cultura já havia criticado Adnet pelas redes sociais. Em seu perfil oficial no Instagram, ele chamou o humorista de “Garoto frouxo e sem futuro” e “Bobão”. Neste sábado, 5, a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência (Secom) também se manifestou sobre o assunto e chamou de “maldosas” as reações sobre a campanha.

Reação

Após o comentário de Frias, o deputado estadual fez uma nova publicação afirmando que “um submisso de Bolsonaro” o ameaçou com a Polícia Federal. “É muito grave diante das investigações de interferência na PF e a acusação de perseguição a opositores. O Flávio que tem medo de investigação tem sobrenome Bolsonaro. Vamos tomar as medidas cabíveis”, escreveu. Também pelo Twitter, o deputado federal Alencar Santana Braga (PT-SP) afirmou que irá representar o secretário junto à Comissão de Ética da Presidência pelo comentário. “O secretário de Cultura anterior era um nazista assumido. O atual acha que a Polícia Federal é uma Gestapo. Terá que se explicar”, escreveu.