Após aumento de casos de Covid-19, início do ano letivo é adiado e desfile das Escolas de Samba é cancelado

A recomendação foi feita também para as escolas da rede privada de ensino

escola-massacre

Foto: Michell Mello/Secom

Devido ao aumento de casos de Covid-19 no Amazonas, o Comitê  Intersetorial de Enfrentamento da Covid-19, em reunião nesta sexta-feira (14), decidiu adiar, para o dia 14 de fevereiro, o início presencial do ano letivo de 2022, das escolas da rede pública estadual. As escolas da rede privada também receberam uma recomendação para iniciar as aulas presenciais na mesma data. Além disso, na reunião ficou decidido o cancelamento do desfile das escolas de Samba no Centro de Convenções.

As medidas foram debatidas com os representantes dos poderes legislativos e judiciário de órgãos de controle. O decreto que estabelece a data para o retorno das aulas presenciais deve ser publicado na próxima segunda-feira (17).

Decreto

As medidas já estabelecidas no decreto anterior continuarão valendo, como a restrição para grandes eventos e autorização apenas para eventos sociais de caráter privado, sem a venda de ingressos, como casamentos, aniversários, formaturas, limitados a 50% da capacidade do local e ao máximo de 200 pessoas.

Em caso de descumprimento do decreto, está prevista multa no valor de R$ 50 mil, podendo chegar até R$ 500 mil. A Central Integrada de Fiscalização (CIF), coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), intensificou as fiscalizações das medidas estabelecidas em decreto.

O comitê reforçou a necessidade das medidas de prevenção por conta do aumento de casos da Covid-19, aos registros da variante Ômicron e ao período sazonal para síndromes gripais no estado. Cada infectado pela nova variante, por exemplo, transmite o vírus para outras 206 pessoas. É necessário seguir os protocolos de distanciamento, uso de máscara, álcool em gel e regularidade da situação vacinal.

“Nos últimos quatro dias nós tivemos cinco mil casos de Covid-19, é muito importante que você complete seu esquema vacinal. Muito importante nos próximos 15 dias evitar as aglomerações, continuem usando máscara, álcool em gel, mantenham as mãos sempre limpas”, reforçou o secretário de Estado da Saúde, Anoar Samad.