Após confirmação de casos da doença de Chagas em Ipixuna, FVS inicia investigação para evitar surto

Foto: divulgação FVS-AM

Após receber a notificação de três casos confirmados da doença de Chagas no município de Ipixuna (a 1.367 quilômetros de Manaus), a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) enviou uma equipe técnica para investigar os casos, que são um alerta de início de surto, que precisa de resposta rápida para ser bloqueado.

Os casos são de pessoas do sexo masculino e com parentesco: uma criança, de 10 anos, e homens de 25 e 47 anos. As três pessoas consumiram açaí de fabricação própria.

Eles moram na comunidade Igarapé Porto Rico, na zona rural de Ipixuna. As amostras dos exames, que comprovam a contaminação pelo parasita Trypanossoma cruzi, principal transmissor da Doença de Chagas, foram processadas pela gerência municipal de endemias. O diagnóstico foi confirmado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen/FVS).

De acordo com o diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes, a equipe segue para investigar a ocorrência dos casos, coordenar a condução dos pacientes e fazer orientação sanitária para produtores locais de açaí do município.

O chefe do Departamento de Vigilância Ambiental e Controle Vetorial (DVA- FVS), Elder Figueira, explica que, mesmo sendo três casos de pessoas contaminadas, a situação epidemiológica em Ipixuna já é considerada um surto.