Após críticas Amazonino suspendeu abono de mais de 100% aos seus secretários

Após inúmeras críticas e muita pressão, o governador Amazonino Mendes (PDT) revogou, nessa segunda-feira (16), o decreto 38.853 que concedeu abono de mais de 100% aos todos os seus secretários de Estado de primeiro e segundo escalão.

Em nota, a Secretaria de Estado da Comunicação (Secom), informou que a revogação atende a critérios técnicos.

“O Governo do Amazonas informa que revogou o Decreto 38.853, de 9 de abril de 2018, que concedia abono aos secretários de Estado, que estão há dez anos sem reajuste salarial, uma defasagem reconhecida pelo governador Amazonino Mendes.
Em razão da dúvida técnica sobre a concessão em forma de abono, a Procuradoria Geral do Estado orientou pela revogação do decreto”, diz a nota do Governo.

De acordo com o deputado José Ricardo (PT), esse abono, até o final do ano, custaria R$ 12 milhões aos cofres públicos.