Após denúncia divulgada pelo Radar, licitação que poderia beneficiar amigo de Coronel Menezes é suspensa

Após o Radar Amazônico revelar denúncias que apontavam para um possível direcionamento do Pregão Eletrônico 296/21 (ver documento no final da matéria) para beneficiar um amigo pessoal do ex-superintendente da Zona Franca de Manaus, coronel Alfredo Menezes, a licitação que estava marcada para começar nesta quarta-feira (22), foi suspensa.

O certame tinha o objetivo de contratar uma empresa para executar serviço de manutenção predial em escolas públicas da Secretaria Municipal de Educação (Semsa), que está sob o comando do ex-deputado federal Pauderney Avelino (Dem).

De acordo com as informações repassadas por uma fonte ligada ao Radar Amazônico, nos bastidores da Semed estaria ocorrendo um suposto esquema de direcionamento desse pregão para beneficiar o empresário e amigo pessoal do Coronel Menezes, Igor Brilhante, da Construtora Brilhante.

“Três lotes de R$ 10.250.00 (dez milhões e duzentos e cinquenta mil reais) serão da empresa Brilhante, mesma empresa que foi denunciada na Suframa quando coronel Menezes era superintendente”, diz o denunciante.

Vale lembrar que não é a primeira vez que o empresário Igor e a Construtora Brilhante se envolvem em processos milionários e suspeitos. Em janeiro de 2020, o deputado federal Marcelo Ramos (PL) já havia denunciado um contrato feito sem licitação no valor de R$ 3,6 milhões da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) na época, comandada pelo próprio coronel Alfredo Menezes (PL) com a empreiteira denunciada.

A reportagem entrou em contato com a Comissão Municipal de Licitação e com a Prefeitura de Manaus, para questionar a suspensão do pregão, mas até a publicação desta matéria não houve resposta.

Pregão Eletrônico 296/2021