Após denúncias de usuários pelo Radar, prefeitura aumenta a frota e fiscaliza aglomerações nos terminais

Foto: Reprodução

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante) decidiu readequar a medida de redução na frota de ônibus da cidade, que tinha sido tomada como forma de evitar grande circulação de pessoas nas ruas e consequentes aglomerações.

O Radar mostrou que os usuários do sistema de transporte coletivo denunciaram que a medida estava causando o efeito contrário, fazendo as pessoas se aglomerarem em paradas  de ônibus, terminais e até mesmo dentro dos coletivos, ocasionando risco de proliferação da Covid-19. Segundo a prefeitura, houve o aumento da frota de coletivos e está sendo feito o controle do fluxo de pessoas nas linhas de ônibus para evitar que os veículos circulem com lotação máxima.

Por meio de nota, a prefeitura informou que as equipes do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) percorreram neste sábado, (16), todos os terminais da cidade e verificaram o andamento das operações da frota, para evitar aglomeração, seguindo orientação do prefeito.

Segundo o subsecretário de transportes, Alexandre Frederico, o desafio é evitar um grande número de pessoas em horários de pico, quando a frota está rodando com 100% dos ônibus. “A operação está acontecendo durante o dia, sem redução de frota, até às 19h, quando inicia o toque de recolher determinado pelo governo estadual. Estamos fiscalizando com rigor, buscando evitar aglomerações”, disse ele.

Nas primeiras horas da manhã deste sábado, os ônibus já estavam saindo das garagens para iniciar as viagens. A operação começou mais cedo para evitar que os veículos saíssem lotados.

A prefeitura informou, ainda, que está fazendo um estudo para saber quais são as outras linhas com maior demanda e assim, de acordo com a necessidade, disponibilizar mais carros para atender a população.