Anúncio

Após denúncias do Radar, cirurgiões voltam ao trabalho no Hospital Delphina Aziz

Os serviços e atendimentos foram normalizados no Hospital público e Pronto Socorro Delphina Aziz. A informação foi repassada pelo governador Amazonino Mendes (PDT), nessa quinta-feira (1º), durante coletiva concedida na abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), e confirmada nessa sexta-feira (2) por funcionários da unidade de saúde.

Conforme apurado e denunciado pelo Radar, o Instituto de Medicina Estudos e Desenvolvimento (Imed) recebeu do Governo R$ 67,2 milhões para administrar o Delphina, mas o que se via era o abandono e o caos na urgência e emergência do hospital pela falta de cirurgiões e redução do corpo clínico.

Funcionários confirmaram ao Radar que os profissionais já voltaram para os plantões de atendimento naquela unidade de saúde. Com a ausência dos cirurgiões, as cirurgias eletivas estavam suspensas e os casos considerados graves, como vítimas de armas de fogo, arma branca e de acidentes nas rodovias estavam sendo enviados para outras unidades hospitalares.

“Por causa da distância a ser percorrida, a gravidade desses casos e a falta do processo cirúrgico, essas pessoas podem chegar mortas nos outros hospitais”, alertou um dos funcionários ao Radar. Além dos cirurgiões, clínicos gerais, enfermeiros e técnicos de enfermagem também retomaram os serviços no hospital.