Após derrota na eleição, Amazonino tenta emplacar um de seus aliados na presidência da Aleam

O Radar captou que, mesmo após a derrota nas eleições para o governo do Estado, a trupe do Negão não quer sair de cena de jeito nenhum. Dessa vez, estaria na mira do governador e de seus correligionários a presidência da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam).

Segundo fonte do Radar nas hostes palacianas, têm acontecido reuniões na casa do governador. Amazonino pensou preferencialmente no nome de Belarmino Lins (PP), comumente chamado de Belão, que em todos os seus sete mandatos foi governista, não importando quem fosse o governo. Isso significaria que, pela primeira vez em sua existência, Belão seria um candidato de oposição – até rimou, né gente! – levando em consideração que seu grupo político não ganhou as eleições para o Governo.

Mas o caso é que a eleição trouxe para o parlamento estadual uma enxurrada de novos parlamentares, tanto na idade quanto em mandatos eletivos, e a moçada quer ver alguém da nova geração de políticos na presidência da Casa.

Ai os holofotes da trupe de Amazonino se voltaram para o presidente da Câmara Municipal de Manaus, o vereador Wilker Barreto (PHS), recém-eleito para a Assembleia Legislativa do Estado (Aleam). Nada mal sair direto da cadeira de presidente da Câmara para ocupar a cadeira de presidente da Assembleia, né mesmo? Wilker não se fez de rogado e se animou.

Mas, o que o bonde do Negão não contava é que, parafraseando a poesia de Carlos Drummond de Andrade, “tinha uma pedra no meIO do caminho”. Tinha uma pedra não! Tem é um pedregulho gigantesco.

Os jovens recém-eleitos deputados, em sua maioria, viram em um dos políticos dessa nova geração, mas com experiência de quem já presidiu o Parlamento estadual, a possibilidade de ter mais espaço nas decisões da Mesa Diretora de uma Casa Legislativa que como todos sabem é presidencialista.

Eles inclusive já assinaram um documento de apoio à candidatura do deputado reeleito, Josué Neto (PSD), que conta ainda com apoio de colegas de Parlamento que não são mais novatos na Casa Legislativa e que também foram reeleitos nas eleições estaduais deste ano.

Pelo jeito, o bonde do Negão tomou caminho errado e “descarrilhou” mais uma vez, igualzinho na eleição!