Após empate em casa, Renato Gaúcho vê Grêmio vivo na Libertadores: ‘180 minutos’

Getty Images

O empate por 1 a 1 contra o Santos, com o gol marcado somente nos acréscimos do segundo tempo, não desanimou o Grêmio na luta por uma vaga nas semifinais da Copa Libertadores. Quem garante é o técnico Renato Gaúcho, que ressaltou que seu time está “muito vivo” na disputa. A partida de volta será na quarta-feira que vem, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, e o clube gaúcho precisa vencer ou empatar por dois ou mais gols.

“Temos mais 90 minutos para jogar lá na Vila, temos uma grande equipe, assim como o Santos também tem. O melhor time do mundo não vai jogar todas as partidas bem. Se o Grêmio não foi tão bem e conseguiu o empate, estamos vivos na competição. Quem pode garantir que o Santos terá outra grande atuação? É Libertadores. Não tivemos um jogador importante, eles também não, faz parte”, afirmou o treinador, lembrando das ausências do gremista Jean Pyerre e do santista Soteldo.

Renato Gaúcho reconheceu que o Grêmio não teve o mesmo desempenho das últimas partidas. Mesmo assim, valorizou o resultado conquistado, que ampliou a invencibilidade do time para 17 jogos – o último rival a bater o clube tricolor foi justamente o Santos, no início de outubro, pelo Campeonato Brasileiro. Mas para o técnico, o mais importante é a classificação.

“O Grêmio não teve as atuações que vinha tendo, mas não foi mal. Mas o jogo está totalmente aberto. O Grêmio quando joga sempre faz gol, seja na Arena ou seja fora. Lógico que a gente quer jogar bonito, inclusive com vitórias. Mas entre jogar bonito e vitórias, eu prefiro jogar mal e conseguir a vitória para passar a próxima fase”, declarou.

Antes de pensar no Santos, o Grêmio volta as suas atenções ao Campeonato Brasileiro. O time ocupa a quarta colocação, com 40 pontos, e joga neste sábado contra o lanterna Goiás, no estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia, pela 25.ª rodada.