Após governador decretar retorno às aulas presenciais, professores do ensino fundamental entram em greve

blank

Foto: Radar Amazônico

A greve na rede estadual de Ensino Fundamental por tempo indeterminado foi deflagrada, nessa sexta-feira (25), durante uma Assembleia Geral Extraordinária, realizada pelo Sindicato dos Professores e Pedagogos das Escolas Públicas de Manaus (Asprom Sindical).

A exemplo dos professores do ensino médio, os profissionais da educação do ensino fundamental, entraram em greve em resposta a atitude do governador Wilson Lima, que reconheceu os riscos da segunda onda da Covid-19, mandou fechar bares, flutuantes e casas noturnas, mas decretou o retorno das aulas do Ensino Fundamental para a próxima quarta-feira (30).

Profissionais contaminados

Mais de 2,5 mil profissionais da educação testaram positivo para Covid-19 no Amazonas, conforme balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc-AM). O Estado do Amazonas foi o primeiro do país a voltar com as aulas presenciais da rede pública.

O coordenador de comunicação do Sindicato dos Professores e Pedagogos das Escolas Públicas de Manaus (Asprom Sindical), Lambert Melo faz um alerta para que os pais de aluno não mandem seus filhos para as escolas neste dia 30.

“Não aceitem essa determinação do governador, não mandem suas crianças para as escolas, nós temos mais de dois mil professores contaminados. A coisa vai piorar com o retorno do fundamental, porque essas crianças não tem a consciência do que significa o distanciamento social e não poder dar uma abraço no seu amigo”, disse Lambert Melo.

Audiência pública

Na última quinta-feira (24), a Comissão dos Direitos Humanos da Assembleia Legislativa (Aleam) realizou uma audiência pública com a classe dos professores para tratar sobre o pedido de suspensão das atividades escolares presenciais na rede estadual.

Diante dos dados alarmantes da Covid-19 apresentados na reunião, a Comissão entrará com um pedido para que a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) suspenda as aulas presenciais.