Após mais um ato de protesto de funcionários do Hemoam, governador recebe uma comissão da associação dos servidores e sela acordo

jose meloApós os servidores do Hemoam irem novamente para as ruas em protesto por causa de ato do governador que anulou eleição realizada no órgão e destituiu do cargo do diretor eleito, Nelson Fraiji, o governador José Melo, e o secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, receberam, na manhã desta segunda-feira (29), representantes da associação de servidores da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (FHemoam), para tratar da eleição para diretor presidente da instituição. Ficou decidido, de comum acordo, que o atual diretor, Nelson Fraiji, que encerra a gestão no final deste mês, terá o mandato prorrogado por 90 dias, período durante qual será realizado novo processo eleitoral, para formação de lista tríplice, a ser submetida ao Governo do Estado, para escolha do novo diretor, como estabelece a Lei Delegada que rege a fundação. O governador assumiu o compromisso de nomear o primeiro colocado da lista tríplice.

Ato assinado pelo governador determinou a anulação de eleição realizada em outubro, onde foi reeleito o atual diretor Nelson Fraiji para permanecer por mais quatro. Além de anular a eleição, o governador escolheu para assumir a diretoria da Hemoam o candidato derrotado Lasmar Roberto. Após ter perdido a eleição, Lasmar Roberto entrou com recurso na Secretaria de Estado da Saúde (Susam) questionando a legalidade do processo eleitoral. O recurso foi acatado.

“A eleição para a presidência da FHemoam, realizada no mês de outubro, foi anulada pelo Governo do Estado ao constatar indícios de irregularidades. Após análise do recurso do candidato que ficou em segundo lugar, a Assessoria Jurídica da Susam deu pareceu favorável ao cancelamento e encaminhou para apreciação da Controladoria Geral do Estado (CGE), que também orientou para a nulidade do processo, que não obedeceu aos trâmites estabelecidos pela Lei Delegada que rege a instituição”, argumenta o Governo.

Mas os funcionários do Hemoam contestam qualquer acusação de irregularidade no processo eleitoral. Eles não aceitaram a decisão do governador José Melo e têm feitos vários atos de protesto. Não descartaram até mesmo paralisarem suas atividades neste final de ano. Hoje, o assunto parece ter ficado resolvido. O governador flexibilizou sua posição e Nelson Fraiji será mantido no cargo por 90 dias prazo em que será realizada nova eleição.