Após quatro meses, aulas da Escolinha da Vila Olímpica retornam nesta segunda-feira (31)

Foto: Mauro Neto/Faar

As aulas da Escolinha de Iniciação Esportiva da Vila Olímpica de Manaus retornarão a partir desta segunda-feira (31). As atividades estavam suspensas desde o mês de março por conta do decreto do Governo do Amazonas para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19). A Vila Olímpica fica localizada avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste de Manaus.

São mais de 600 alunos que devem retornar para as atividades de atletismo, basquete, boxe, futsal, ginástica artística, ginástica rítmica, handebol, judô, tênis de mesa, voleibol e xadrez, em seus respectivos dias e horários já matriculados. Para que o retorno fosse possível, algumas mudanças foram realizadas e deverão ser cumpridas a partir de então, como: uso obrigatório de máscara por professores e alunos, limpeza obrigatória de mãos antes e após as aulas, e distanciamento mínimo de 1,5m (um metro e meio) entre alunos durante as aulas.

A direção fará ainda a reorganização dos horários e diminuição da quantidade de alunos por turma, além de remodelar o método pedagógico das práticas esportivas, o que configura uma melhor utilização dos espaços e individualização dos materiais. Os espaços também receberão higienização antes e depois da realização das atividades.

O coordenador técnico das escolinhas, George Fróes, destacou que a atividade é essencial neste momento e que todas as medidas de prevenção serão cumpridas. “Praticar esporte é sinônimo de saúde, então tomamos todas as providências para conseguirmos retornar às aulas e vamos voltar de forma responsável e segura. Todas as crianças deverão estar de máscaras, aliás, só poderão entrar na Vila Olímpica se estiver usando-a. Acreditamos na nossa nova didática e com isso teremos sucesso nessa retomada das Escolinhas” frisou.

De acordo com o diretor-presidente da Faar, Roberto Folhadela, neste primeiro momento, não haverá inscrição para novos alunos. “O nosso empenho agora está focado em receber as crianças e promover uma aula segura. Vivemos um período difícil, com novas rotinas e hábitos, portanto, iremos nos adequando para prestar o melhor serviço à sociedade. Com isso, descartamos a possibilidade de matrícula de novos alunos agora”, declarou.

*Com informações da assessoria.