Após repercussão na mídia local, irmã de Mauro Animalesco nega envolvimento na morte de protetores: ‘não tem prova disso’ (veja vídeo)

Ela divulgou um vídeo nesta sexta-feira (31) onde aparece rebatendo as acusações feitas por um veículo de comunicação local

Foto: Reprodução

Maria Margareth Gomes de Souza, irmã do protetor dos animais Mauro Animalesco que foi assassinado a tiros junto com seu sócio no dia 10 de dezembro, se pronunciou sobre as acusações de ser a mandante do crime. Ela divulgou um vídeo nesta sexta-feira (31) onde aparece rebatendo as acusações feitas por um veículo de comunicação local.

“Imagina. Eu amava meu irmão e amo até hoje e vou amar eternamente. Eu fui aqui da França para lá [Brasil] a convite dele para trabalhar com ele na causa animal e tem pessoas me acusando dizendo que eu saí fugida do Brasil. Mas nunca! Muito pelo contrário! Eu deixei uma nota no box da polícia no dia em que embarquei pra Europa. Eu tenho endereço fixo e eu tô sofrendo muito. Principalmente agora com essa acusação e sem prova. Não tem prova disso”, relatou.

O Radar Amazônico entrou em contato com a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) para ter acesso ao andamento das investigações sobre a morte de Mauro Animalesco e Issac Ramos. Em nota a PC informou que “não procede a informação de que a irmã de uma das vítimas seria a mandante ou autora do crime até o momento” e que outras informações não podem ser repassadas para não atrapalhar as investigações.

Entenda o caso

Os empresários Mauro Souza Gomes, de 56 anos, e Isaac Ramos, de 46 anos, foram executados a tiros na noite do dia 10 de dezembro. O duplo homicídio aconteceu no próprio estabelecimento das vítimas, na clínica veterinária Pronto Pet, situada na rua 19, bairro Mundo Novo, zona Norte de Manaus.

Segundo informações de testemunhas, dois homens armados, ainda não identificados, chegaram em uma motocicleta, adentraram ao local como se fossem clientes (com um animal no colo) e após isso efetuaram diversos disparos de arma de fogo contra as vítimas. Uma outra pessoa que estava na clínica identificada como Aldeney Carlos da Conceição, também foi atingido com três disparos, mas foi socorrido e encaminhado para uma unidade hospitalar.

Mauro Souza era cuidador de animais e participava de projetos voltados para salvar e resgatar animais de rua. Mauro foi candidato a vereador nas eleições municipais de 2020 e ganhou 3.018 votos pelo partido Avante.

Suspeita 

Após a execução de Mauro e Isaac, protetores e familiares começaram a desconfiar de Margareth após esta começar a pedir dinheiro para ir para Portugal, pois, segundo as mensagens, foi “pedido pelo delegado que sua família ficasse resguardada e que por isso estes precisavam viajar”. Após isso, um veículo de comunicação local afirmou que a irmã de Mauro era a mandante dos crimes dos protetores.

Após a matéria, vários protetores publicaram mensagens que mostraram Margareth pedindo dinheiro, momento em que até mesmo a deputada Estadual Joana Darc (PL) se manifestou nas redes sociais dizendo estar revoltada com o suposto envolvimento da irmã de Margareth no crime e mostrou os prints do pedido dela em seu Whatsapp.

Post feito pela deputada

Mensagens recebidas de Margareth para a deputada

Após esse post, Joana também mostrou outros prints e mensagens de pessoas que receberam pedidos de Margareth.

 

Assista a manifestação da irmã de Mauro: