Após tirar Lula da disputa presidencial, Moro vira superministro de Bolsonaro

O juiz federal Sérgio Moro, que está a frente da 13ª Vara Criminal de Curitiba, responsável pela primeira instância da operação Lava Jato, que condenou o ex-presidente Lula (PT) e o tirou da disputa presidencial, será ministro do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) – ministro não, superministro!

O ministério de Moro prevê pasta mais abrangente, incluindo a área de Segurança Pública – que tem sob seu comando a Polícia Federal -, mais a Secretaria da Transparência e Combate à Corrupção, a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) – agora é que ele vai poder mandar prender quem bem entender só com base nos depoimentos dos “dedos-duros premiados” (delação premiada)

Moro e Bolsonaro se reuniram na manhã desta quinta-feira (1), no Rio de Janeiro.

O jornal The Times deu a seguinte manchete sobre o fato de Sérgio Moro virar ministro de Bolsonaro: Jair Bolsonaro promete emprego a juiz que prendeu seu rival”.