Após viagem pra Europa virar notícia nacional, enfim prefeito de Manaus assume que gastou mais R$100 mil dos cofres públicos

O Radar Amazônico denunciou que não encontrou gastos com passagens e diárias nem no Diario Oficial, nem no Site Transparência

O “tour” do prefeito David Almeida (Avante) pela Europa, sob justificativa de participar da Maratona de Barcelona, no último final de semana custou ao menos R$ 100 mil, de acordo com nota da Prefeitura de Manaus. Alguma resposta da Prefeitura de Manaus sobre os gastos feitos com dinheiro dos cofres públicos, só veio após a viagem do prefeito e de sua comitiva se tornar matéria na imprensa nacional. No dia 4 de maio, o Radar Amazônico publicou a primeira matéria sobre o assunto, intitulada “Manaus se vê as voltas com inúmeros problemas, mas prefeito de Manaus vai correr Maratona na Espanha”.

O Radar questionou, inclusive junto a prefeitura de Manaus, o fato de não ter encontrado no Site Transparência os gastos com passagens e diárias, mas não teve qualquer resposta. No Diário Oficial, o Radar encontrou apenas a publicação da viagem, com diárias pagas, do secretário de Comunicação do município, Israel Conte.

Através de vídeos em redes sociais, o Radar começou a encontrar mais integrantes da comitiva do prefeito David Almeida. Um desses acompanhantes do chefe do Executivo municipal, sob alegação de que a viagem era para tratar de assuntos de interesse da cidade de Manaus, foi o ex-subsecretário de Esporte e Lazer do município, Platiny Soares, que já tinha sido exonerado um mês antes do cargo na Semjel. O Radar inclusive foi alvo de ataques por parte do ex-subecretário classificado a matéria de “fake news”.

Agora que está sendo criticado em rede nacional, o prefeito David Almeida emitiu a nota falando dos gastos e disse ainda que “abriu mão de suas diárias”, mas não demonstrou documentos que comprovem a afirmação. Vale lembrar que na época da viagem, o mesmo postou um vídeo em sua rede social afirmando que estava indo em viagem oficial pela Subsecretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel).

Os questionamentos do Radar Amazônico, inclusive, resultaram em movimentações dos vereadores Amom Mandel (Cidadania) e Rodrigo Guedes (Republicanos) para esclarecimentos dos custos da viagem por parte do atual prefeito de Manaus.

Sem publicar gastos

Após quase uma semana sem divulgar os gastos da viagem à Europa oficialmente, como manda a Lei de Transparência, a Prefeitura de Manaus emitiu nota afirmando que a viagem teve custo de R$ 72 mil referentes às passagens de agentes públicos e R$ 32 mil para diárias dos servidores, despesas de hospedagem, deslocamentos e alimentação. O número de participantes da comitiva não foi revelado na nota.

O prefeito David Almeida afirmou que estava indo à Barcelona buscando adquirir conhecimento sobre a maratona de Barcelona, mas o que se viu foi uma comitiva de assessores embarcando rumo a um final de semana na Europa. Até mesmo um ex-secretário de David Almeida foi visto com ele na viagem. Que se tenha conhecimento através de redes sociais, além da Espanha, a comitiva também teve passagem por Portugal.

Ao longo de toda a excursão de David Almeida e de outros servidores municipais pela Europa, assessores do prefeito acompanharam de perto todos os passos da comitiva e postaram em redes sociais, em cenário similar a uma viagem familiar ou com amigos.

Para o vereador Amom Mandel (Cidadania), causa estranheza a falta de transparência na viagem feita pelo prefeito e seus aliados. “O que nós questionamos é tudo aquilo que já deveria ser público, nós queremos saber porque os dados não estão no Portal Transparência, nem no Diário Oficial. Nem dessa viagem e nem de outras, e por qual razão a prefeitura tem demorado, tem se recusado a responder”, questionou ele.

O vereador Rodrigo Guedes também endossou as críticas feitas por Amom ao prefeito David Almeida. “A gente não tem nenhuma informação de quantas pessoas foram, só sabe que foram muitas. E quanto custou essa viagem, quanto custou esse tour com dinheiro público aqui da população da cidade de Manaus”, argumentou Guedes.

Ainda em nota, a Prefeitura de Manaus afirmou que os gastos dos servidores na viagem estarão disponibilizados no Portal da Transparência apenas quando as prestações das contas da viagem forem quitadas, sem estabelecer prazo para isso.