Apreensão de madeira ilegal no AM bate recorde em 2020

Foto: Divulgação

As operações realizadas pelo Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb), da Polícia Militar do Amazonas alcançou recorde de apreensão de madeira ilegal. De janeiro até setembro deste ano as apreensões atingiram 12 vezes mais metros cúbicos de madeira oriundo de áreas de desmatamento, em comparação com o ano passado.

O Batalhão reforçou as operações de fiscalização em 2020, o que gerou aumento expressivo nos dados de produtividade. Até setembro, foram apreendidos 8,3 mil metros cúbicos de madeira irregular, entre madeiras serradas e toras de árvores. No mesmo período do ano passado, as ações policiais localizaram 678,9 metros cúbicos.

As apreensões estão embasadas na Lei Federal nº 9.605/1998, que prevê sanções penais e administrativas para quem cometer crimes ambientais. De acordo com o comandante do Batalhão, major Wallasson Lira, a ordem é intensificar as fiscalizações no estado.

“O principal motivo dessa apreensão é o aumento da fiscalização e a participação do batalhão em operações no sul do estado, e no programa Vigia. Nos últimos meses tivemos uma produtividade muito acentuada em relação a madeiras ilegais. Quem comete esse crime ambiental pode pegar detenção de seis meses a um ano, e multa”, disse o major.

O transporte da madeira sem a comprovação do Documento de Origem Florestal (DOF) é considerado crime ambiental. Se o condutor do veículo for flagrado com documentos adulterados pode ser preso em flagrante.

Entre as madeiras apreendidas estão espécies do tipo louro, angelim, ipê, tauari, assacu, muiracatiara e cedrinho.

Maior apreensão

Em uma das ações policiais realizadas este ano, as equipes do Batalhão Ambiental da PMAM apreenderam 900 toras de madeira, uma embarcação de grande porte e uma pá carregadeira, em Manacapuru, próximo à Comunidade Santo Antônio. A apreensão é a maior dos últimos quatro anos em ações contra crimes ambientais. Três suspeitos foram detidos e uma serraria que atuava em situação irregular foi interditada.

Denúncias

Para relatar crimes contra o meio ambiente, a população pode entrar em contato com a linha direta do Batalhão Ambiental, por meio do telefone (92) 98842-1553, que também recebe mensagens no aplicativo Whatsapp. É possível, ainda, fazer denúncias ao 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

(*) Com informações da assessoria da PM-AM