Aprovados em concurso irão atuar em Manaus e mais 40 municípios como tabeliães e registradores

Foto: Raphael Alves

Cinquenta e um profissionais aprovados em concurso público receberam, nesta segunda-feira (19), do Poder Judiciário Estadual, a outorga para atuarem como tabeliães e registradores no Amazonas. Os 51 profissionais foram aprovados em concurso público e, conforme instruções da Corregedoria-Geral de Justiça do Amazonas (CGJ-AM), têm 30 dias para iniciar suas atividades na capital e em 40 municípios do interior do Amazonas.

Eles ocuparão os postos de responsáveis por cartórios e demais unidades extrajudiciais cujas funções estavam sem titular ou sendo exercidas por profissionais interinos.

A solenidade de outorga foi realizada por videoconferência e além da participação dos aprovados no concurso para serventias extrajudicias, teve a participação da vice-presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargadora Carla Maria Santos dos Reis; da corregedora-geral de Justiça do Amazonas, desembargadora Nélia Caminha Jorge; do presidente da Confederação Nacional de Notários e Registradores, Rogério Portugal Bacellar e do presidente da Associação de Notários e Registradores do Estado do Amazonas, Marcelo Lima Filho.

Além de oito serventias extrajudiciais de Manaus os profissionais aprovados no certame serão designados para responder por unidades extrajudicias nos municípios de Boca do Acre, Rio Preto da Eva, Santa Isabel do Rio Negro, São Sebastião do Uatumã, Urucurituba, Careiro da Várzea, Manaquiri, Maraã, Presidente Figueiredo, Itapiranga, Coari, Atalaia do Norte, Boa Vista do Ramos, Anori, Nova Olinda do Norte, Santo Antônio do Içá, Alvarães, Fonte Boa, Codajás, Anamã, Apuí, Borba,Envira, Careiro Castanho, Pauini, Itamarati, Canutama, Japurá, Lábrea, Ipixuna, Carauari,Beruri, Benjamin Constant, São Gabriel da Cachoeira, Juruá, Barcelos, Iranduba, Novo Aripuanã, Amaturá e Uarini.

Eficácia e transparência

Durante a solenidade, a vice-presidente do TJAM, desembargadora Carla Reis congratulou os profissionais pela aprovação no concurso público e os motivou para o desempenho eficaz e transparente de suas atividades.

“Parabenizamos os senhores, que serão agentes de pacificação social através dos efeitos dos atos que serão praticados. O Tribunal de Justiça do Amazonas sabe o quão é importante o rol de serviços que serão praticados por cada dos delegatários e estará presente no acompanhamento às serventias extrajudiciais, especialmente neste momento em que a sociedade roga por transparência e probidade com a coisa pública”, afirmou a vice-presidente da Corte.

A corregedora-geral de Justiça, desembargadora Nélia Caminha Jorge, também felicitou os aprovados no certame e destacou a importância dos serviços que por eles passarão a ser praticados.

“Parabenizamos pelo êxito no concurso público e frisamos que, a partir de agora, os senhores, como delegatários, passarão a ser agentes de estabilidade e harmonia social em virtude dos efeitos dos atos que passarão a praticar nas serventias extrajudiciais, cujos serviços são de fundamental importância para a população e para os diversos setores sociais e econômicos de nosso Estado”, frisou a corregedora-geral de Justiça.

O presidente da Associação de Notários e Registradores do Amazonas Marcelo Lima Filho, reforçou as palavras das magistradas e, parabenizando os aprovados, acrescentou que o compromisso assumido por eles é grande uma vez que “recai sobre seus ombros uma enorme expectativa quanto à atuação junto à sociedade”, disse.

Organizado e coordenado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas, o concurso no qual os 51 profissionais foram aprovados foi presidido, inicialmente, pelo desembargador Flávio Pascarelli e teve a conclusão dos trabalhos sob a presidência do desembargador Jomar Ricardo Saunders. A comissão organizadora do certame também teve como juiz membro e secretário o magistrado Flávio Henrique de Freitas.

(*) Com informações da Assessoria.