Anúncio Advertisement

Arthur assina decreto para centralizar despesas das secretarias municipais

Foto: Alex Pazuello / Semcom

Com intuito de ampliar o superávit conquistado em 2018 e fechar 2020, último ano da atual gestão, com déficit zero, o prefeito Arthur Virgílio Neto, anunciou, nessa quarta-feira (2), a criação da Centralização de Serviços Compartilhados (CSC). A medida vincula a gestão de todos os serviços de natureza comum das secretarias municipais à Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad).

“Pegamos a prefeitura com quase R$ 350 milhões de déficit e já pagamos praticamente tudo, faltam R$ 14 milhões que serão pagos a qualquer momento. Chegamos ao final de 2018 com superávit, fizemos a lição de casa e Manaus não contribuiu em nada com a situação de endividamento do restante das unidades federativas”, disse o prefeito, acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

Segundo Arthur,  a medida faz parte de uma grande campanha de combate ao desperdício nas despesas de custeio e a assinatura do Decreto que institui a CSC foi realizada na sala de reuniões do gabinete do prefeito, sede da prefeitura, Compensa, zona Oeste.

“Não é uma medida aleatória, é fruto de um planejamento estratégico que vem desde o primeiro ano da gestão, em 2013, e está consolidado no plano ‘Manaus 2030’”, afirmou o prefeito. Arthur disse, ainda, que ao longo dos últimos anos foram adotadas medidas de ajuste tanto nas contas públicas quanto na Previdência Municipal, que hoje conta com R$ 1,3 bilhão em investimentos saudáveis, garantindo o pagamento dos benefícios de aposentados e pensionistas.

“Conseguimos tudo isso, mas temos um gargalo, que é o desperdício em alguns setores e que vamos enfrentar com determinação, centralizando os gastos para garantir que despesas como aluguel de veículos, compras de matérias de consumo, entre outros, sejam uniformes para todas as secretarias, como já é feito no controle de energia, água, telefone e outros serviços”, adiantou o prefeito.

A CSC atende à diretriz de Eficiência e Gestão do “Planejamento Estratégico Manaus 2030” e vem para efetivar a economia em gastos públicos para que sejam direcionados para outras áreas de investimento da Prefeitura de Manaus.

Como órgão centralizador, a Semad vai poder padronizar e normatizar todos esses serviços comuns, como limpeza e conservação, segurança patrimonial, manutenção em refrigeração, elétrica e hidráulica, outsourcing e a frota municipal, cabendo às demais secretarias a responsabilidade no controle de utilização de suas cotas, predeterminadas pela Secretaria de Administração e em consonância com o planejamento orçamentário.

“Esse novo Decreto torna mais abrangente o escopo da centralização de vários recursos, não só luz, água, combustível, como a partir de agora frota de veículos, limpeza e outros projetos que possibilitarão uma economia interessante”, afirmou o secretário de Administração, Lucas Bandiera.

Ao longo do tempo, a partir de análises técnico-administrativas, novos serviços poderão ser avaliados, centralizados e compartilhados com as unidades administrativas da Prefeitura de Manaus.